sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Nós temos tudo, o que nos falta?


Judas teve o Maior Pastor!
Judas teve o Maior Mestre!
Judas teve o Maior Líder!
Judas teve o Maior Sábio!
Judas teve o Maior Amor!

Mesmo assim Judas o traiu.
Mesmo assim Judas não confiou.
Mesmo assim Judas não se poupou.
Mesmo assim Judas não se transformou.
Mesmo assim Judas não amou.

Nós temos tudo o que Judas teve, e ainda Algo a mais.
Comungamos o Corpo e o Sangue de Cristo!
O que nos falta?


QR CODE

COMUNIDADE DE ALIANÇA ADORADORES DO CORAÇÃO DE JESUS 

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Ele não foi um pregador - São Padre Pio de Pietrelcina

São Padre Pio de Pietrelcina

ELE NÃO FOI UM PREGADOR, MAS COM O TRABALHO, COM A VIDA E SEUS EXEMPLOS ELE CONVERTEU E CONTINUA A CONVERTER, CONDUZIU E CONTINUA A CONDUZIR UMA MULTIDÃO DE ALMAS PARA DEUS.

Quando Padre Pio cantou sua primeira Missa solene, seu antigo professor, o Padre Agostinho, fazendo a homilia, dirigiu ao neo-sacerdote estas palavras que se revelaram proféticas: “Não tens muita saúde, não podes ser um pregador. Desejo-te, pois, que sejas um grande confessor”

Décadas mais tarde, alguém lhe perguntou qual missão havia ele recebido de Nosso Senhor Jesus Cristo, e o santo capuchinho respondeu com simplicidade: “Eu? Eu sou confessor”.

Os prodigiosos dons místicos que recebera da Providência não eram senão um anzol por meio do qual ele arrastava as almas a se purificarem de seus pecados no sacramento da Reconciliação. Passava até 15 horas por dia no confessionário.

A seus pés vinham ajoelhar-se pessoas de todas as idades e condições sociais, inclusive Bispos e Sacerdotes, em busca de absolvição, conselho e paz de alma. As filas de confissão eram enormes, a ponto de tornar necessária a distribuição de senhas numeradas para ordenar o atendimento.

Ele lia o interior das almas como se lê um livro aberto. Certo dia, um comerciante pediu-lhe a cura de uma filha muito enferma e recebeu esta resposta:

“Tu estás muito mais doente que tua filha. Vejo-te morto. Como podes sentir-te bem com tantos pecados na consciência? Estou vendo pelo menos trinta e dois pecados mortais”.

Surpreso, o homem correspondeu prontamente à graça recebida e ajoelhou-se para se confessar. Quando terminou, disse para quantos quisessem ouvi-lo: “Ele sabia tudo sobre mim e me disse tudo o que eu não falava!”.

Em outra oportunidade, um advogado de Gênova, ateu militante, decidiu ir a San Giovanni Rotondo para “desmascarar aquela fraude dos frades”. Mal entrou na sacristia junto com os peregrinos, o Padre Pio, que nunca o havia visto antes, interpelou-o, denunciando suas más intenções. Em seguida, sem mais palavras, apontou-lhe o confessionário.

Ante a estupefação geral, o advogado ajoelhou-se, abriu seu coração e, com a ajuda do Santo, examinou toda a sua vida passada, de pecados e de luta contra a Santa Igreja. Ao levantar-se, era outro homem. Permaneceu três dias no convento, degustando a inocência readquirida, antes de regressar à sua cidade natal. A notícia dessa conversão foi objeto de manchetes nos órgãos de imprensa. Pouco depois ele retornou a San Giovanni para receber do Padre Pio o escapulário da Ordem Terceira Franciscana.








segunda-feira, 25 de setembro de 2017

São Padre Pio de Pietrelcina

São Padre Pio de Pietrelcina.

Penitente - Padre, pequei tanto, tanto, que perdi a esperança!

Padre Pio - Meu filho, Deus persegue sem descanso as almas obstinadas; pagou demasiado caro por ti! Acreditas que Ele é capaz de te abandonar!

(Livro - Padre Pio: O Estigmatizado)

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Deus é Amor (IJo 4, 8)


Amor não é afinidade, preferência ou escolha.
No tocante ao Amor, o homem que entende que “Deus é Amor” (IJo 4, 8), entende que acima de suas opções e conceitos prevalece a Santa Vontade de Deus. Quem Ama não reclama por afinidades, preferencias ou escolhas, mas cede aos desígnios de Deus. Amor não é emoção nem sentimento, “Deus é Amor” (IJo 4, 8), e em Deus prevalece a linguagem da Misericórdia e da Justiça. A linguagem das emoções e dos sentimentos são caracterizadas por impulsos e a linguagem da Misericórdia e da Justiça são caracterizadas por Ações Concretas e Fecundas. Das Ações Concretas e Fecundas nascem os laços de Salvação nos quais devemos embarcar nossas vidas!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus


Excerto da Regra de Vida da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus.

Página 10 - Capitulo II: "A dimensão Fraternal da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus" - Tópico: Partilha – Convivência Fraterna

“A caridade, pelo contrário, aglutina, a aglutinação constitui a unidade, a unidade mantém a caridade e a caridade conduz à claridade”. (Santo Agostinho).

domingo, 17 de setembro de 2017

Relíquia de São Padre Pio de Pietrelcina

Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus.


A Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus partilha mais uma parte de nossa experiência em sermos Agraciados por Deus com uma Relíquia de 1º Grau de São Padre Pio de Pietrelcina.

Segue o testemunho tal como foi escrito de próprio punho pelo Reverendíssimo Padre Rena Checa LC (https://www.facebook.com/renan.checalc) que nos conduziu até San Giovanni Rotondo.

Segue abaixo a Transcrição fiel do testemunho do Padre Renan Checa, LC.

Testemunho:
____________________
SOBRE A RELÍQUIA DE SÃO PADRE PIO DE PIETRELCINA.

Como testemunha da Providência de Deus, que quis São Padre Pio de Pietrelcina presente como Baluarte e Inspirador da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus, quero expressar aqui nessas breves linhas meu testemunho. Eu estava preparando minha ordenação. Estava cumprindo minha missão como diácono sendo formador no seminário menor dos Legionários de Cristo em Curitiba. Foi quando recebi as mensagens do Marcelo Camargo comentando toda a circunstância da solicitação feita a Roma e a San Giovanni Rotondo de uma relíquia de São Padre Pio de Pietrelcina. Na ocasião “tenho que confessar que eu pensava em pedir qualquer coisinha” sabendo que não iam nos conceder! Quando o Marcelo me comentou das cartas de recomendação que tinham escrito, e toda a documentação que tinham enviado, eu já preparei meu plano. Mandar novamente as cartas a San Giovanni Rotondo e esperar a resposta, que eu também achava que não ia chegar. E com esse pensamento voltei a Roma para minha Ordenação Sacerdotal. Como a esposa do Marcelo, a Alessandra, me fez a surpresa de participar da minha ordenação, sabendo da alegria dela se viesse a conhecer o lugar onde o Padre Pio viveu, decidi ir para lá em um dos dias que me foram concedidos para descanso junto á minha família em Roma! Fizemos uma viagem de quatro horas! Eu era padre há dois dias. Chegamos lá sem avisar nada, e ninguém, sem marcar nada. Eu busquei informação sobre a possibilidade em celebrar a Missa diante do corpo de São Padre Pio de Pietrelcina que a principio eu nem sabia onde estava. Me responderam que eu podia concelebrar a Missa. Isso significa que um padre celebraria a todos os peregrinos e eu ia ficaria junto a ele no Altar! Não gostei muito da ideia, queria algo mais reservado só para nós, mas enfim, pelo menos íamos ver o São Padre Pio de Pietrelcina, cujo corpo está incorrupto. Ao chegar à sacristia, pude conhecer o celebrante, um tal padre Francesco Langi. Muito simpático! Cumprimentei ele e disse que era padre a dois dias. Ele sorriu e disse que então eu presidiria a Missa. Isso para mim foi uma surpresa de Deus! Agradeci e comentei que minha mãe e algumas amigas estavam comigo e que uma delas era muito devota de São Padre Pio de Pietrelcina, falei também da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus e que seu Baluarte é São Padre Pio de Pietrelcina. Comentei sobre a solicitação de uma relíquia por parte da Comunidade! Ele me disse: "depois falamos sobre isso". Essa foi, para mim, a confirmação de que não ia dar certo, entendi que era só diplomacia! Mas fiquei feliz ao presidir a Missa na presença de São Padre Pio de Pietrelcina, e não quis mais falar nada sobre a relíquia. Ao terminar a Missa, com imensa Caridade e gentileza, o Padre Francesco Langi nos convidou a conhecer a convento. Ele era o superior e nos abriu caminho por dentro do convento. Nos mostrou a janela do quarto de São Padre Pio de Pietrelcina, onde ele faleceu. E entrando no convento ficamos no refeitório, onde tem um lugar com uma placa escrita "lugar de São Padre Pio". Ali minha alegria e gratidão com Deus já era muita e via a mão da Providência. Mas não acabava aí. O Padre Francesco Langi pediu que ficássemos a vontade e disse que ele já voltava. Enquanto estávamos ali tirando fotos, chega Padre Francesco Langi, chama a mim e a Alessandra e tira do bolso um Reliquiário com a Relíquia de São Padre Pio de Pietrelcina, dizendo: "Essas Relíquias são as autênticas e só os superiores a possuem, e aqui o superior sou eu" e dando uma risada simpática, entregou a relíquia para a Alessandra e disse: "sei que você vai cuidar bem dela". Não sei como concluir essa crônica. Eu não sou ninguém e me sinto dentro da história da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus por graça de Deus. Ele é o Protagonista de toda nossa vida. Ele foi quem quis que tudo acontecesse dessa forma. Ele prova a nossa fé, mas Ele é fiel.

Não posso terminar sem dizer algo que tenho no meu coração:

“Uma graça como essa não é normal. As relíquias como 
essas, autênticas, são dadas ao Papa, a Bispos, a Cardeais, a Santuários especialmente dedicados ao santo. Como uma Comunidade com o Carisma voltado á Adoração de uma cidade do interior do estado conseguiu? Eu estou plenamente convencido que é pela oração dos seus membros, especialmente dos Pais Fundadores. Tenho plenamente certeza que para eles era muito importante a relíquia e passavam horas e horas diante de Cristo em oração e adoração pedindo essa graça. E se nós que somos maus damos coisas boas a nossos filhos, como Deus que é Bom não nos atenderá quando pedimos em oração? Agradeço a Deus porque me chamou a fazer parte dessa história e peço por todos os membros da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus que continuem com seu Carisma que está chamado a transformar o mundo".
Deus os abençoe sempre.

Em Cristo,

Padre Renan Checa, LC.
____________________

Que grande alegria poder partilhar isto com você!
Grande e Fraterno Abraço e que São Padre Pio de Pietrelcina interceda por sua vida.
Paz e Bem!











sábado, 16 de setembro de 2017

São Padre Pio de Pietrelcina - Jesus a falar para Padre Pio

São Padre Pio de Pietrelcina

Jesus a falar para Padre Pio:

"O meu Coração, diz Jesus a Padre Pio, esta esquecido. Já ninguém se preocupa como Meu Amor! Estou sempre triste. Minha casa (a Igreja) tornou-se para muitos, um teatro de divertimentos; mesmo os meus ministros, que sempre considerei com predileção, que amei como a pupila de meus olhos, deveriam consolar o meu Coração cheio de amargura, deveriam ajudar-me na redenção das almas. Em vez disso, recebo deles ingratidão e falta de reconhecimentos... (neste momento Cristo calou, os soluços lhe apertavam a garganta. Ele chorou em segredo)..., sob a aparências hipócritas, me traem com comunhões sacrílegas, esmagando as luzes e as forças que continuamente lhes dou".Carta 342 - Breviário II.

São Padre Pio de Pietrelcina.











quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Aceite Jesus

Aceite Jesus e serás salvo.
Ame a Cruz e serás feliz pelo caminho rumo a salvação.
Seja Obediente e Dócil a Pedro e a Santa Madre Igreja Católica e serás forte e preenchido pelas Graças Divinais!
Durante este trajeto lembra-te dia a dia de teu nada, de tua miséria, e no momento derradeiro Maria Imaculada, a Rainha do Céu e da Terra vira ao vosso encontro acompanhada dos Anjos e Santos de Deus, tomar-te-a pelas mãos, olhara em vossos olhos e consolará vossa alma conduzindo-o ao descanso eterno diante Daquele que É!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

São Padre Pio de Pietrelcina

São Padre Pio de Pietrelcina

"Quando ofendemos a justiça de Deus, apelamos à Sua misericórdia. Mas se ofendemos a Sua misericórdia, a quem podemos apelar? Ofender o Pai que nos ama e insultar quem nos auxilia é um pecado pelo qual seremos severamente julgados. Sede justos e compassivos, aprendei a não julgar e não aponte as misérias alheias. Lembra-te de teu nada e será maravilhosamente amparado”.

(Exortação - São Padre Pio de Pietrelcina)











domingo, 10 de setembro de 2017

Pedro, o bom Pedro

Pedro, o bom Pedro.

Mateus 16, 21-24.

Pedro ao exortar Jesus a se afastar do tipo de morte com a qual viria padecer agiu como que um "eco involuntário" da voz do mal. Por este motivo Jesus reagiu com as mesmas palavras com as quais repeliu o inimigo no deserto - "Para trás Satanás - (cf. Lc 1, 32-33)".
Ora, Jesus é Rei - "Eu para isso nasci e vim ao mundo - (cf. Jo 18, 37)" - disse Ele a Pilatos. Jesus é Rei de um Reino Espiritual, Sobrenatural, que não é deste mundo (cf. Jo 18, 36), porque é o Reino da Graça, da Vida, do Amor, do Perdão e da Felicidade Eterna na Casa do Pai (cf. Jo 14, 2). Por designo da Santíssima Trindade, Cristo vei conquistar e instaurar esse Reino, mediante a sua imolação redentora na Cruz. Com a Cruz se realizou a nossa Salvação, esta Salvação a qual satanás não suporta, á qual ele tem ódio!
Neste ponto, Pedro, o bom Pedro, na sua "ignorância afetuosa", fazia sem querer o jogo pérfido do inimigo. Jesus tirou-o do engano, dos laços insidiosos do maligno com uma "rude violência amorosa" tal como "se resgata do mar alguém que se esta afogando" - (cf. Mt 14, 22-32).








sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Santa Catarina de Senna - Livro - O Diálogo - Exortação de Deus: 24.5.2 - Não julgar o interior do homem

Livro - O Diálogo.

Santa Catarina de Senna.

Exortação de Deus:

24.5.2 – Não julgar o interior do homem

Passo a falar da segunda atitude.

Quando estiveres orando diante de mim por alguém e acontecer de perceberes a luz da graça numa pessoa e em outra não, parecendo-te que esta última está envolta em trevas, não deves concluir que a segunda se acha em pecado mortal. Teu julgamento seria muitas vezes errado.

Outras vezes, ao pedires por uma mesma pessoa, de uma feita a verás luminosa e tua alma sentir-se-á fortalecida naquele amor de caridade pelo qual o homem participa do bem do outro; numa outra vez, o espírito daquela pessoa parecerá distante de mim, como que em trevas e pecado, fato que tornará penosa tua oração em seu favor, ao quereres conservá-la diante de mim.

Este último fato pode acontecer, às vezes, devido à presença de pecados naquele por quem oras; mas na maioria dos casos será por outras razões. Fui eu, Deus eterno, que me afastei da pessoa. Conforme expliquei ao tratar dos estados da alma (18.1.2), retiro-me das almas a fim de que elas progridam no meu amor. Embora a alma continue em estado de graça, ausento-me quanto às consolações e deixo o espírito na aridez, tristonho e vazio. Quando alguém ora por tal pessoa, constumo transmitir-lhe esses mesmos sentimentos. Quero que ambos, unidos, se entreajudem no afastamento da nuvem que pesa sobre aquela alma.

Como vês, filha querida, seria iníquo e digno de repreensão, se alguém julgasse que a alma está em pecado mortal somente porque a fiz ver envolta em dificuldades, privada de consolações espirituais que possuía antes. Tu e meus servidores deveis esforçar-vos por conhecer-vos melhor, bem como, por conhecer-me. Quanto a julgamentos semelhantes, deixai-os para mim. A mim, o que me pertence; vós, sede compassivos e desejosos de minha glória e da salvação dos outros homens. Manifestai as virtudes e repreendei os vícios, tanto em vós como nos outros, segundo a maneira como indiquei acima (24.5.1). Desse modo chegareis até mim, após entender e viver a mensagem do meu Filho, a qual consiste na preocupação consigo mesmo, não com os demais. É assim que deveis agir, se pretendeis praticar a virtude desinteressadamente e perseverar na última e perfeitíssima iluminação (24.3), repleta de desejo santo, isto é, de zelo pela minha glória e pela salvação do próximo.










terça-feira, 5 de setembro de 2017

Santa e Doutora Hildegarda Von Bingen

Santa e Doutora Hildegarda Von Bingen

"Ó homem, Eu te resgatei pelo sangue do Meu Filho, não com malícia e iniquidade, mas com a máxima justiça. E contudo Me abandonas, a Mim, o verdadeiro Deus, e segues aquele que é mentira. Eu sou a justiça e a verdade, é por isso que te advirto na fé, exorto-te no amor e acolho-te na penitência, a fim de que, mesmo ensanguentado pelas feridas do pecado, te ergas da profundeza da queda".

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Santa Ângela de Foligno

Santa Ângela de Foligno.


O que Jesus disse a Ela:

Santa Angela de Foligno foi uma mulher mundana, escrava da moda e suficientemente rica para satisfazer todos os seus caprichos em perfumes, jóias, penteados, chapéus, pinturas e todo tipo de badulaque usado pelas mulheres da sua época. Depois de passar pelo crivo da dor – depois de casada rica, morreram simultaneamente seu marido e todos os seus filhos – e da penitência, foi protagonista de uma impressionante conversão e mudança tão drástica de vida, que mereceu de JESUS estas visões e revelações.

A vaidade e o desejo de agradar os homens cederam lugar à humildade e à mortificação e ao amor de Jesus Crucificado. Deus permitiu que o demônio a tentasse duramente na carne e ela saiu vitoriosa da batalha. Das revelações de Jesus saiu seu livro: “Experiências, espirituais, revelações e consolações da Bem-Aventurada Ângela de Foligno”. Esta obra teve tal aceitação entre os teólogos que foi atribuído a ela o honroso título de “Mestra dos Teólogos”. Ela morreu em 1309 com 61 anos, consumida pela dor, pelos sofrimentos e penitências.

Vamos ler com atenção as palavras de Nosso Senhor à Santa:

“Quando a morte te arrancar deste mundo, cheio de vaidades e luxos sem razão, e chegardes a Minha Presença para ser julgada… vendo os pecados que os homens cometeram ao olhar para o teu corpo escassamente coberto, tu própria ficarás envergonhada”.

Que pretexto poderás então apresentar-Me? Ai de ti mulher pelos teus escândalos! Ai de ti que perdeste o pudor e a vergonha! Porque procedes assim? Porque me crucificas novamente com os cravos da tua imodéstia?

Quando, de forma irrespeitosa, Me recebes na Comunhão, quanta amargura sinto ao entrar no teu corpo, que é motivo de tantos pecados nos homens e de mau exemplo para as poucas mulheres que tu, com desdém e desprezo, chamas “antiquadas”, - Asseguro-te, que muitas destas “antiquadas” estão Comigo, enquanto muitas “modernas” sem pudor, como tu, estão “gozando no inferno”.

“Oh! Mulher, repara em Mim, flagelado e coroado de espinhos! Contempla as Minhas Chagas e as Minhas Feridas! Depois… escuta e reflete: Durante a Minha vida terrena, vivi como manso cordeiro; fui ao Calvário, sem abrir a boca; tratei com doçura a samaritana e ela se converteu; comovi o coração de Maria Madalena, a pecadora e a fiz predileta e uma santa; ao cruzar as ruas da Palestina, pronunciava palavras de Luz, de Paz e de Amor; os Meus ensinamentos eram doces como mel. Mas um dia, ao lançar um olhar divino por todos os séculos, vendo como o mal inundava, impetuoso e ultrajava os Meus Templos, pronunciei palavras de fogo: “Ai do mundo por causa dos seus escândalos!… Ai de quem escandalizar! Seria melhor que lhe atassem uma pedra de moinho ao pescoço e o arrojassem no mar!”.

Estreita é a porta que conduz ao Céu e larga a que leva ao inferno; a maioria elege a última. Estar contra as modas indecentes e não as usar é muito difícil; é necessário muito amor para Comigo, para não se deixar arrastar por elas.

Reconhecendo, humildemente a sua culpa, Santa Angela, começou a fazer uma pormenorizada e perfeita confissão de todas as suas culpas, nos mínimos detalhes. Então, para cada detalhe, por mínimo que fosse, JESUS expôs a ela a imensidão de seu sofrimento, dizendo-lhe:

Minha filha, mesmo que estivesses contaminada por mil doenças, mesmo que estivesses morta por mil mortes, Eu poderia curar-te com o remédio do Meu Sangue, sendo apenas necessário que tu quisesses lavar Nele a tua alma”
Esses pecados do teu corpo, que acabastes de Me confessar, uma a um, mostrando uma verdadeira dor, por teres desagradado a DEUS com eles e os quais incorrestes com o lavar, pentear, ungir, pintar, decorar, encaracolar teus cabelos, com o dar vistas, com o envaidecer-te, com a procura da vanglória e com os quais aparecestes ao olhos do mundo como uma inimiga de DEUS e merecestes, aos olhos do PAI, o mais profundo lago do inferno, o desprezo eterno e a eterna abjeção, todos estes pecados, Minha filha, EU mesmo os redimi com o Meu vivo sangue e com a penitência e mortal da Minha Paixão.

De fato, para descontar a vaidade dos penteados, das pomadas, dos perfumes com que tornaste bem luzidias, encaracoladas e triunfantes as tuas cabeleiras, os Meus cabelos foram arrancados, a Minha fronte foi trespassada, a Minha cabeça foi ferida, chagada, ensopada em sangue e exposta à chacota sob uma vil coroa de espinhos.

Também pelos pecados do teu rosto, em que tu própria incorreste, perfumando-o, maquilando-o, expondo-o aos olhares impuros dos homens e sentindo prazer com seus cobiçosos louvores, Eu mesmo te dei o remédio da Minha dor, uma vez que, em desconto destes pecados, todo o Meu rosto foi manchado e desfigurado com sórdidos escarros e as Minhas faces deformadas e inchadas pelas atrozes bofetadas, tiveram que passar pelo contato de um pano sujo e humilhante.

Pelos pecados dos teus olhos, com que tu olhaste para coisas vãs e nocivas, sentindo tantas vezes deleite, a vista do mal alardeado ou exibido contra DEUS, senti os Meus olhos queimarem-Me, pelo amargor das lágrimas e pelo acre do sangue que, escorrendo da Minha cabeça, me punha diante de um obscuro e mudo véu.

Pelos pecados dos teus ouvidos, com que ofendeste a Deus, ouvindo coisas vãs e malignas e comprazendo-te nelas, Eu fiz a maior penitência que se pode imaginar: ouvi as palavras mais atrozes e abjetas, as falsas acusações, as repulsas, os insultos, as maldições, as chacotas, as blasfêmias, a iníqua sentença de morte, pronunciada por todo um povo e, o que mais Me encheu de angustia, o pranto chorado por Mim na terra, pela Minha mãe, por toda a Minha abandonada dor.

Pelos pecados da tua boca e da tua garganta, com que satisfizeste, com alimentos saborosos e bebidas excelentes, tive Eu a boca definhada pela fome, pelo enjôo e pelo ardor e enfastiada pelo vinagre, pela mirra e pelo fel.

Pelos pecados da tua língua, sempre disposta para as rejeições, para as calúnias, para as chacotas, para as maldições, para as blasfêmias, para os perjúrios e para as palavras pecaminosas, tive Eu a Minha língua, que não poderia falar senão em verdade, muda e imóvel perante os falsos juízes e falsos acusadores e pelos Meus próprios carrascos, pelos que Me crucificaram.

Pelos pecados do teu olfato, que sempre se deleitou com flores bem cheirosas e com frescos perfumes, senti Eu o fedor abominável dos escarros e suportei-os na Minha própria face, nos olhos e nas narinas.

Pelos pecados que fizeste com o teu pescoço, agitando-o na ira, na soberba, na sensualidade e empertigando-o orgulhosamente contra DEUS, tive Eu o Meu pescoço inteiriçado e curvado para a terra, pelas punhadas e pelas cotoveladas.

Pelos pecados dos teus ombros e das tuas costas, que tu tens, com falsa docilidade, tantas vezes curvados sob agradáveis pesos da vaidade, da conveniência, da indiferença, arrastei Eu fatigosamente a pesada Cruz, de todo o Meu corpo, que se sentia já antecipadamente suspenso.

Pelos pecados das tuas mãos e dos teus braços, com os quais tu cometeste tantas ações más, com os quais tocastes tantas coisas impuras e abraçastes tanta carne, as Minhas mãos, trespassadas por cavilhas duras e aguçadas, foram pregadas a Cruz e esmagadas e apertadas pelas grossas cabeças dos cravos, tiveram que suster o peso desamparado de todo o Meu corpo.

Pelos pecados do teu coração, tantas vezes agitado pela ira, pela inveja, pela maldade, pelo amor impuro, pelas abjetas concupiscências, pelas sôfregas ambições, o Meu Coração e o Meu Peito, trespassados por uma agudíssima lança, derramaram abundantemente o remédio para curar todas as paixões do coração humano, ou seja, a água para extinguir o ardor das abjetas concupiscências e amores doentios e o Sangue, para acalmar as iras, as maldades e os rancores.

Pelos pecados dos teus pés, com os quais dançaste perdida e sensualmente te balançaste, neste teu andar peneirento e impensadamente vagueaste, afastando-te do reto caminho e da meta, Eu tive os Meus pés, não ligados por tortuosa corda, mas trespassados e cravados no madeiro da Cruz, com um único, rígido e quadrado cravo; e, em vez dos teus sapatinhos de bico e perfurados, os Meus pés foram cobertos pela vermelha rede que sobre eles fazia o sangue, descendo a riachos das Minhas feridas abertas.

Pelos pecados de todo o teu corpo, com que tão voluntariamente te entregaste a luxos molengões, ao sono, ao ócio, Eu fui horrivelmente flagelado, estendido e retesado na Cruz, como uma pele, cravado no madeiro e tão apertadamente, que senti em todo o Meu corpo a sua áspera dureza, enquanto um verdadeiro banho de sangue vertia dos meus membros até a terra. E assim, estive entregue a um atrocíssimo tormento, até que, morto por cruéis carnífices, exalei o Meu Poderoso Espírito.

Pelos pecados que tu cometeste, enfeitando-te com vestidos, modas e adornos supérfluos, vãos, estranhos e mesmo ridículos, Eu fui colocado na Cruz nu, tal como nasci da Virgem, estive ao vento, ao frio, ao ar que me rodeava de todas as partes, estirado e exposto aos olhares dos homens e das mulheres, lá bem no alto, a fim de que melhor me vissem e mais fosse escarnecido e mais sofresse as lancetadas da vergonha.

Pelos pecados que cometeste, adquirindo mal as tuas riquezas, estimando-as e retendo-as mal e esbanjando-as ainda pior, Eu fui tão pobre, que não só não tive, nem palácio, nem casa, nem simples tegúrio, onde poder nascer ou viver, mas nem sequer quando morto, tive um túmulo onde Me pudessem colocar. E se a piedade não tivesse movido um homem da terra a compadecer-se da Minha miséria e a depositar os Meus despojos no seu sepulcro, os ossos do Meu Corpo teriam sido abandonados aos cães e aves de rapina. Mas Minha pobreza foi ainda para além de tudo isso: dei o Meu Sangue e a Minha Vida, até a última gota, até ao último suspiro, aos desprotegidos e aos pecadores, e, tanto em vida como na morte, tão pobre quis ser e permanecer, que não conservei para Mim, parte alguma de Mim mesmo.

Estas palavras desciam ao mais íntimo de minha alma, uma a uma e uma a uma, a enchiam de amargura, de vergonha, de dor e de espanto. Vi como pelos meus vergonhosos gozos sentidos, Jesus sofreu todas as dores, todas as angustias, todas as atrocidades e todos os martírios.

domingo, 3 de setembro de 2017

Ame sua Cruz e sua Cruz tornar-se-á doce como o mel

Ame sua Cruz e sua Cruz tornar-se-á doce como o mel

“Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e me siga". 

SUMMI PONTIFICE FRANCISCUS PP.

Sempre, e também hoje, a tentação é a de querer seguir um Cristo sem cruz, aliás, de ensinar a Deus a estrada certa; como Pedro: ‘Não, não Senhor, isso nunca acontecerá!’ Mas Jesus nos recorda que a sua estrada é a estrada do amor, e não há verdadeiro amor sem o sacrifício de si. Somos chamados a não nos deixar absorver pela visão deste mundo, mas a ser cada vez mais conscientes da necessidade e da fadiga para nós cristãos de caminhar contracorrente e em subida.

sábado, 2 de setembro de 2017

Silenciar para crescer


Solitário se diz a respeito do estudioso, seja o homem de letras, seja o anacoreta (também chamado solitário = monachós, monge). O verdadeiro homem estudioso reconhece que os outros homens não são como ele e, portanto, é um solitário como o único exemplar de uma espécie.
Dizer-se intelectual ou homem de estudos e viver sem silêncio e solidão é o mesmo que querer propor um concurso de oradores entre mudos. Não há outra forma de atingir o conhecimento perfeito sem calar, sem silenciar, sem ser um nada aos olhos do mundo.
Qualquer outra fórmula para atingir o conhecimento verdadeiro que não passe pelas horas silenciosas de uma madrugada debruçado sobre livros, exercitando a aprendizagem de línguas, lendo o que os antigos disseram e dialogando com eles, nada mais é que exercício de auto-promoção de sua nulidade.

Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...