terça-feira, 3 de maio de 2016

O Nome de Jesus

A invocação do Nome de Jesus

"A invocação do Nome de Jesus não deve ser entendida como uma 'via mística' capaz de dispensar-nos das purificações ascéticas. Não há atalhos na vida espiritual. O caminho do Nome de Jesus implica um vigiar constante de nossas almas. O pecado tem que ser evitado. Há apenas duas atitudes possíveis a este respeito. Alguns guardam sua inteligência, memória e vontade para dizer o Santo Nome com maior recolhimento e amor. Outros dirão o Santo Nome a fim de estar mais recolhidos e dar-se de todo o coração ao amor que professam. Para nós o último é o melhor caminho. O próprio Nome é um instrumento de purificação e perfeição, uma pedra de toque, um filtro através do qual nossos pensamentos, palavras e obras têm que passar para libertar-se de suas impurezas. Não devemos admiti-los antes de passá-los através do Nome - e o Nome exclui todos os elementos pecaminosos. Só será recebido o que for compatível com o Nome de Jesus. Devemos encher nossos corações até transbordar com o Nome e o pensamento de Jesus, conservando-o cuidadosamente, como um vaso precioso e defendendo-o contra qualquer intromissão ou mistura alheia. Este é um ascetismo (estudo) árduo. Requer o esquecimento de si próprio, à medida que o Santo Nome cresce em nossas almas: 'É necessário que ele cresça e eu diminua (Jo 3, 30)'".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...