sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

São Padre Pio de Pietrelcina

São Padre Pio de Pietrelcina.

"Ao fazer uma penitência, não faça-a para beneficio próprio, mas sempre em favor de outros! Caso pense em fazer penitência a favor de si mesmo, faça a penitencia de combater as próprias misérias e estará também se penitenciando em favor dos outros".

(Reflexão - São Padre Pio de Pietrelcina)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Cristo é nossa esperança, força e alegria

Nossa esperança é Cristo! Nossa força é Cristo! Nossa alegria é Cristo!
Ele se deu para mim e para você, se deu para toda a humanidade. Que as deformidades geradas pelas inúmeras misérias não vença a nossa capacidade de confiar. Lembremo-nos que Deus não se deixa vencer em generosidade!
"Um coração generoso é como uma grandiosa barragem vencida pelas águas!"
Nesta analogia a barragem são os medos e desesperos que não permitem a passagem da água, e a água é a Graça de Deus que verteu de Seu Sacratíssimo Coração a ser rasgado pela lança do centurião Gaius Cassius  Longinius que ao receber de imediato sobre seu rosto a Água que Purifica e o Sangue que Salva converte-se e torna-se São Longinius.
Notemos que ele primeiro feriu a Cristo rasgando seu lado com uma lança, e após tamanha crueldade a Misericórdia foi infinitamente maior!
Assim sou eu, assim somos nós, assim é a humanidade!
Vamos romper as barragens da desconfiança, do desespero e do orgulho  para sermos envolvidos plenamente pelas Impetuosas Águas da Misericórdia!
Tornemo-nos Amigos e Irmãos da Cruz e intensos Amantes do Crucificado!

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

São Padre Pio de Pietrelcina

A maior alegria de um pai é que os filhos se amem, formem um só coração e uma só alma. Não fostes vós que me escolhestes, mas o pai celeste que, na minha primeira missa, me fez ver todos os filhos que me confiava.
(Santo Padre Pio de Pietrelcina)

Este é o dia que o Senhor fez para nós

Caríssimos e Amados Irmãos Paz e Bem.
Bom dia. Vejam o dia que o Senhor fez para nós, quão maravilhoso! Vejam quão grande Amor com o qual Deus tem nos Amado! Grande é este dia que o Senhor fez para nós, nele exultemos de Alegria! Vejam meus amados, Maria esta neste dia maravilhoso e único, a rogar a seu Amado filho por você, por mim, por toda a humanidade. De nossa parte, que nos entreguemos neste dia a este grande Amor!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

A arte do Amor

Na arte do Amor destaca-se diante de Deus aquele que pelos efeitos do Santo Perdão mais se despojam!
Um coração esvaziado de si mesmo é como uma Manjedoura construída com a mesma madeira com a qual construíram a Cruz! É um coração aberto ao Amor preparado para sofrer!

sábado, 24 de dezembro de 2016

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

São Josemaría Escrivá

São Josemaría Escrivá.

Livro - Amigos de Deus - Ponto: 225

Não odiar o inimigo, não retribuir o mal com o mal, renunciar à vingança, perdoar sem rancor, eram coisas que então - e ainda hoje, não nos enganemos - se consideravam como uma conduta insólita, demasiado heroica, fora dos padrões normais. Até aqui chega a mesquinhez das criaturas.
Jesus Cristo, que veio salvar todos os homens e deseja associar os cristãos à sua obra redentora, quis ensinar aos seus discípulos - "a ti e a mim" - uma caridade grande, sincera, mais nobre e valiosa: "devemos amar-nos mutuamente como Ele ama a cada um de nós". Só desta maneira, imitando - "dentro da nossa rudeza pessoal" - os modos divinos, conseguiremos abrir o nosso coração a todos os homens, amar de um modo mais alto, inteiramente novo.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Amorosamente permaneçamos humilhados

São Padre Pio de Pietrelcina

"Amorosamente permaneçamos humilhados diante de Deus e dos homens, porque Deus fala a quem tem as orelhas baixas. Seja amante do silêncio, porque quem muito fala torna-se sobrecarregado de culpas. Mantenha-se retirado dos tumultos e falações o quanto lhe for possível, pois afastando-se do excesso de barulhos e de palavras o Senhor fala livremente à sua alma e a alma torna-se mais capaz de ouvir a Sua Divina voz. Diminua o desejo de ser visto e tenha uma postura cristã quando lhe procurarem e acharem."

(Exortação - São Padre Pio de Pietrelcina).

Nesses dias de espera

São Padre Pio de Pietrelcina.

"Nesses dias de espera, solicitamos a este divino menino que nos revista de humildade, pois só com essa virtude podemos viver este mistério de divinas alegrias.
Os mundanos, enredados em seus negócios, vivem na escuridão e no erro, nem se dão conta em conhecer as coisas de Deus, nem pensam na salvação eterna, não se preocupam em conhecer a vinda desse Messias esperado e muito aguardado pelos povos, Anunciado e Profetizado pelos Profetas".

(Exortação - São Padre Pio de Pietrelcina).

A preparação para o Natal

A preparação para o Natal.

"Que o Seu nascimento - (SUA VOLTA) - não nos encontre mal preparados para festejar - (CELEBRAR VOSSA VINDA) - o Natal, esquecendo que o protagonista da Fé é precisamente Ele! Ajude-nos Maria a manter o recolhimento interior indispensável para viver a profunda alegria que o nascimento - (A VOLTA) - do Redentor traz.
Dirijamo-nos agora a Ela com a nossa oração, pensado sobretudo em quantos se preparam para transcorrer o Natal na tristeza e na solidão, na doença e no sofrimento: "A todos a Virgem dê conforto e consolo."

Papa Emérito Bento XVI.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Vossa Cruz, Vossa Face

Nada alem de Vossa Cruz Senhor; e o brilho, somente o de Vossa Face em minha vida!

sábado, 17 de dezembro de 2016

Imitação de Cristo

"O certo é que somos fracos e nada mais que homens fracos, ainda que muitos nos julguem e chamem anjos".

(Imitação de Cristo Livro III, cap. XLV, 3)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Viver é servir

Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus

https://www.facebook.com/adoradoresdocoracaodejesus/

Nosso Pai Fundador nos exorta: "Não desista de Jesus por nada! Você pode desistir de tudo, mas não desista de Jesus".

Nossa Mãe Co-fundadora nos exorta: "O Amor precisa vencer".

Nosso Carisma: "Adoração ao Santíssimo Sacramento".

Nossa Missão: "Conduzir o homem a uma experiência de Amor com Jesus Cristo através da Adoração ao Santíssimo
Sacramento".

Nossa Alegria: "Adorar ao Senhor Jesus".

**********

Viver é servir:

Todos os dias ao acordar eu digo para mim mesmo, “hoje farei um novo começo”.
Para este novo começo meu trabalho não será julgar. Meu trabalho não será descobrir se alguém merece alguma coisa, ou se um merece mais que o outro!
Meu trabalho será levantar os caídos, restaurar os quebrados e curar as pessoas em sofrimento.
É por isso que eu preciso começar meu trabalho hoje, julgando a mim mesmo.
Me retratando e buscando conhecer a mim mesmo para que eu possa cumprir o que Cristo espera a meu respeito! Não devo ser o que penso, mas desejar ser o que Deus pensa a meu respeito!
Não nasci para as coisas pequenas, mas nasci paras as coisas grandiosas de Deus, nasci para servir a vida do irmão!

(cf. Santo Antonio, o grande ou Santo Antônio, o egípcio, é conhecido também como Santo Antônio Abade. Foi um dos fundadores da vida monástica. Nasceu em Fayum, no Alto Egito, perto de Heracleopolis Magna no ano 251).

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A morte sucumbiu, foi vencida

"O Cordeiro Imolado resgatou as ovelhas, o mundo libertou do pecado! Grandioso duelo entre a morte e a vida; a morte sucumbiu foi vencida!"





https://www.facebook.com/adoradoresdocoracaodejesus/

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Amar

Não duvide que o homem seja capaz de mudar! Duvide sim de sua capacidade de amar!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

São Josemaría Escrivá

São Josemaría Escrivá.

Livro - Cristo que passa - Ponto 64

Um filho de Deus trata o Senhor como Pai. Não servilmente, nem com uma reverência formal, de mera cortesia, mas cheio de sinceridade e de confiança. Deus não se escandaliza com os homens. Deus não Se cansa das nossas infidelidades. O nosso Pai do Céu perdoa qualquer ofensa quando o filho volta de novo até Ele, quando se arrepende e pede perdão. Nosso Senhor é tão verdadeiramente pai, que prevê os nossos desejos de sermos perdoados e se adianta com a sua graça, abrindo-nos amorosamente os braços.

Reparai que não estou a inventar nada. Recordai a parábola que o Filho de Deus nos contou para que entendêssemos o amor do Pai que está nos Céus: a parábola do filho pródigo.

Ainda estava longe - diz a Escritura - quando o pai o viu e, enchendo-se de compaixão, correu a lançar-se-lhe ao pescoço, cobrindo-o de beijos. Estas são as palavras do livro sagrado: cobrindo-o de beijos! Pode-se falar mais humanamente? Pode-se descrever com mais viveza o amor paternal de Deus para com os homens?

Perante um Deus que corre para nós, não podemos calar-nos, mas falar como S. Paulo: Pai! Meu Pai! Pois, sendo Ele o criador do universo, não dá importância a títulos, nem sente falta da justa confissão do seu poderio. Quer que Lhe chamemos Pai, que saboreemos essa palavra, enchendo a alma de alegria.
VIVAT CHRISTUS REX








sábado, 10 de dezembro de 2016

A Oração (Noética) Incessante - Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus

Caríssimos irmãos Paz e Bem!

Em nossa Comunidade - Comunidade de Aliança Adoradores do coração de Jesus - somos "chamados" em nossa Regra de Vida a rezarmos incessantemente, a dirigirmos nossos olhares incessantemente á Face Redentora de Cristo!

https://www.facebook.com/adoradoresdocoracaodejesus/

Nosso Pai Fundador nos exorta: "Não desista de Jesus por nada! Você pode desistir de tudo, mas não desista de Jesus", e
Nossa Mãe Co-fundadora nos exorta: "O Amor precisa vencer".
Partilho com vocês esta grande reflexão a este respeito.

Para sermos fiéis a estes dois chamados, a estas duas exortações, é fundamental a Oração!

Segue abaixo uma reflexão sobre a Oração Noética:

"Se por meio da oração *noética, você alcançar a Paz de Cristo e esta Paz se estabelecer em seu coração, irmão - preserve este precioso Dom de Deus com toda a diligência possível".

*NOÉTICA - ORAÇÃO INCESSANTE DO CORAÇÃO. A INVOCAÇÃO INCESSANTE DO SANTO NOME DE JESUS.

Vejam o que São Gregório de Palamás diz a este respeito:

Que ninguém pense, meus caros irmãos em Cristo, que o dever de orar incessantemente é somente dos sacerdotes e dos monges, mas não dos leigos. Não, não; todos nós, cristãos, temos o dever de estarmos sempre em estado de oração. Ponderem no que o santo Patriarca de Constantinopla, Filoteu, escreveu na vida de São Gregório de Tessalônica.

Este hierarca tinha um amigo amado cujo nome era Jó, um homem simples mas de boas obras. Certa vez eles estavam conversando, e o bispo disse que todos os cristãos deveriam sempre se esforçar em oração, e deveriam orar constantemente, conforme o Apóstolo Paulo exortara: Orai sem cessar (I Tessalonicenses 5:17); e conforme o Profeta David dissera de si próprio [a despeito de ser rei e de governar todo um reino]: Tenho contemplado o Senhor sempre diante de mim (Salmo 15:8), isto é, com meu olho da mente eu sempre vejo o Senhor diante de mim em oração. E São Gregório, o Teólogo, ensina a todos os cristãos que eles devem invocar o nome de Deus mais vezes do que respiram.

Tendo dito isto e muito mais, o hierarca ainda acrescentou a seu amigo Jó que não somente devemos obedecer ao mandamento dos santos, isto é, de sempre orar, mas que devemos ensinar aos demais a fazer o mesmo; a todos, sem distinção – monges e leigos, cultos e incultos, homens e mulheres, e crianças – devemos exortá-los a orar sem cessar.

O velho Jó, ao ouvir essas coisas, achou que se tratava de inovações, e começou a argumentar, dizendo ao hierarca que orar incessantemente era tarefa de ascetas e monges, ‘que viviam fora do mundo e de suas preocupações, e não de leigos, que possuem muitas preocupações e atividades’. O hierarca trouxe ainda mais evidências em favor desta verdade e novas provas irrefutáveis, mas, mesmo assim, o velho Jó não se deixou convencer. Então, a fim de evitar contendas e discussões, o santo Gregório calou-se, e cada um foi para sua cela.

Mais tarde, quando Jó estava orando sozinho em sua cela, apareceu-lhe um anjo enviado de Deus, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade (I Timóteo 2:4), e repreendeu-o por ter discutido com São Gregório e por ter negado uma verdade tão evidente, da qual depende a salvação dos cristãos. Ele anunciou do próprio Deus que, no futuro, ele deveria prestar atenção e tomar cuidado para não dizer nada contrário a esta questão salvífica e para não resistir à vontade de Deus, e que até mesmo em sua mente ele não deveria sustentar qualquer pensamento contrário a isto, não se permitindo pensar em nada que negue o que São Gregório havia dito. Então, o simples e velho Jó correu até São Gregório e, ajoelhando-se, pediu perdão pela discussão, revelando-lhe tudo o que o anjo de Deus havia dito.

Ora, vedes, meus irmãos, como todos os cristãos, do menor ao maior, devem sempre orar dentro de seus corações: “Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim!”, a fim de que suas mentes e corações sempre tenham o hábito de pronunciar estas santas palavras. Ponderem o quanto isso é agradável a Deus e o bem que isso gera, quando, em Seu infinito amor pela humanidade, Ele enviou um anjo do céu para revelar isso a nós, de maneira que ninguém mais tenha dúvidas a respeito.

Mas o que dizem os leigos? “Estamos sobrecarregados de coisas para fazer e preocupações mundanas; como conseguiremos orar sem cessar?”

Eu lhes responderia que Deus não nos manda fazer o impossível, mas somente aquilo que somos capazes de fazer. E, portanto, isso pode ser feito por qualquer um que busque fervorosamente a salvação de sua alma. Se isso fosse impossível, então seria impossível a qualquer um que vivesse no mundo e não haveria tantas pessoas, em meio ao mundo, que estivessem rezando incessantemente como se deve. Entre estas muitas pessoas, podemos citar o exemplo do pai de São Gregório de Tessalônica, o impressionante Constantino, que, apesar de estar envolvido na vida da corte, sendo chamado de pai e tutor do Imperador Andrônico e ocupado diariamente com questões estatais e familiares – ele tinha uma grande propriedade com muitos servos, uma esposa e filhos – apensar de tudo isso, ele era tão inseparável de Deus, e tão apegado à oração mental incessante, que frequentemente se esquecia o que o Imperador e seus ministros estavam discutindo e frequentemente lhes perguntava a mesma coisa. Os ministros, sem entender o porquê das perguntas insistentes, irritavam-se e o reprovavam por ser tão esquecido e por molestar o Imperador com perguntas repetitivas. Mas o Imperador, sabendo a razão por trás disso tudo, vinha em sua defesa e dizia: “Constantino tem seus próprios pensamentos que, às vezes, não lhe permitem prestar total atenção ao que estamos dizendo”.

Há inúmeras pessoas que, vivendo no mundo, se entregaram à oração incessante, conforme a história atesta. Portanto, meus caros irmãos em Cristo, eu vos exorto – eu, juntamente com São João Crisóstomo – pelo bem da salvação de vossas almas, não negligencies essa oração. Imiteis o exemplo daqueles de quem falei, e sigais seu exemplo o quanto puderes. Em princípio, pode parecer algo muito difícil, mas assegurai-vos, como se isto viesse do Deus Altíssimo, de que o próprio nome de nosso Senhor Jesus Cristo, incessantemente invocado por vós, ajudar-vos-á a superar todas as dificuldades e, com o tempo, vós estareis acostumados e desfrutareis da doçura do nome do Senhor. Então, sabereis por experiência que esta atividade não é impossível nem difícil, mas possível e fácil. É por isso que São Paulo, sabendo muito mais do que nós o grande benefício que esta oração traz, exorta-nos a orar sem cessar. Ele não teria exigido isso de nós se fosse algo assim tão difícil e totalmente impossível, sabendo de antemão que, fosse esse o caso, sendo impossível cumprir a tarefa, seríamos inevitavelmente desobedientes a seu mandamento e nos tornaríamos transgressores dele e, por causa disso, dignos de julgamento e punição. Mas esta não poderia ter sido a intenção do Apóstolo Paulo.

Para orarmos dessa maneira, temos de ter em mente o método da oração, como é possível orar sem cessar, isto é, orar com a mente. Sempre é possível fazer isso, se quisermos. Enquanto nos ocupamos com trabalhos manuais, enquanto falamos, enquanto comemos ou bebemos – sempre é possível orar com a mente, ou a oração agradável a Deus, a verdadeira oração. Trabalhemos com o corpo, mas com a alma, oremos. Que o homem exterior desempenhe todas as atividades corporais, mas que o homem interior esteja completamente entregue ao serviço de Deus e nunca cesse a atividade espiritual da oração mental, conforme Jesus, o Deus-Homem, mandou no Santo Evangelho: Tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto (Mateus 6:6). O aposento da alma é o corpo: a porta são os cinco sentidos do corpo. A alma entra em seu aposento quando a mente não perambula aqui e ali, em busca de coisas mundanas, mas quando encontra seu lugar no coração. Os sentidos se fecham e mantêm-se assim quando não lhes permitimos que se apeguem a coisas sensuais exteriores, e, dessa forma, a mente permanece livre de todos os apegos mundanos e, por meio da oração mental oculta, une-se a Deus seu Pai.

E teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente, continua o Senhor. Deus, que conhece tudo o que está oculto, vê a oração mental e recompensa com grandes e manifestos dons. Pois esta é a verdadeira e perfeita oração que enche a alma com a graça divina e com dons espirituais – como mirra que, quanto mais estiver contida em um vaso, tanto mais esse vaso exalará fragrâncias. É assim com a oração: quanto mais compartimentada estiver no coração, tanto mais abundará com a graça de Deus.

Bem-aventurados os que se acostumaram com essa atividade celestial, pois através dela vencem todas as tentações dos espíritos malignos, assim como David venceu o orgulhoso Golias. Dessa maneira, eles sufocam os desejos desordenados da carne, assim como os três jovens sufocaram as chamas da fornalha. Por meio da oração mental, as paixões são domadas, assim como Daniel domou as bestas selvagens. Ela traz o orvalho do Espírito Santo ao coração, assim como as orações de Elias trouxeram chuva ao Monte Carmelo. A oração mental alcança o próprio trono de Deus, onde é entesourada em taças douradas e, como um incenso, exala uma doce fragrância diante do Senhor, exatamente como São João, o Teólogo, viu em sua revelação: Os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa, e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos (Apocalipse 5:8). A oração mental é a luz que ilumina a alma do homem e inflama seu coração com o fogo do amor a Deus. É a corrente que une Deus ao homem e o homem a Deus. Ó, não há nada que se compare com a graça da oração mental! Ela faz do homem um eterno dialogador com Deus. Ó verdadeira excelência e excelentíssima tarefa! Em corpo vós estais com as pessoas, mas mentalmente conversais com Deus.

Os anjos não possuem vozes audíveis, mas mentalmente rendem louvor constante a Deus. Eis sua ocupação; toda sua vida é dedicada a isso. E tu também, irmão, quando entrares no teu aposento e fechares a porta, isto é, quando tua mente não mais perambular por aí, mas entrar nos recessos interiores do teu coração, e teus sentidos forem trancados e afastados das coisas do mundo, e dessa maneira tu sempre orares, então serás como os santos anjos, e teu Pai, que vê tua oração secreta que rendes a Ele dos tesouros do teu coração, conferirá a ti grandes e manifestos dons espirituais.

E o que mais tu desejas disto, quando, conforme eu disse, mentalmente tu estás sempre na presença de Deus e conversas com Ele incessantemente – tu conversas com Deus, sem O qual nenhum homem jamais será abençoado aqui ou na outra vida.

https://www.facebook.com/adoradoresdocoracaodejesus/

Nosso Carisma: "Adoração ao Santíssimo Sacramento".

Nossa Missão: "Conduzir o homem a uma experiência de Amor com Jesus Cristo através da Adoração ao Santíssimo Sacramento".

Nossa Alegria: "Adorar ao Senhor Jesus".


sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

São Padre Pio de Pietrelcina - Baluarte da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus

Alguns Milagres de São Padre Pio de Pietrelcina - Baluarte da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus.

https://www.facebook.com/adoradoresdocoracaodejesus/

Nosso Pai Fundador nos exorta: "Não desista de Jesus por nada! Você pode desistir de tudo, mas não desista de Jesus".

Nossa Mãe Co-fundadora nos exorta: "O Amor precisa vencer".

Nosso Carisma: "Adoração ao Santíssimo Sacramento".

Nossa Missão: "Conduzir o homem a uma experiência de Amor com Jesus Cristo através da Adoração ao Santíssimo Sacramento".

Nossa Alegria: "Adorar ao Senhor Jesus".

***

A vida do Padre Pio é repleta de milagres. Nós temos que prestar atenção à natureza do milagre "que é sempre Divino". Desta maneira o Padre Pio sempre convidou as pessoas a agradecer Deus, verdadeiro autor dos milagres.

***

O primeiro milagre atribuído ao do Padre Pio, aconteceu em 1908. Naquela época ele morava no convento de Montefusco. Um dia ele decidiu ir a floresta para colher castanhas em uma bolsa. Ele enviou esta bolsa para sua tia Daria em Pietrelcina. Ela sempre foi muito afetuosa para com ele. A sua tia recebeu a bolsa e comeu as castanhas e depois guardou-a como lembrança. Poucos dias depois sua tia Daria estava procurando algo em uma gaveta onde o seu marido normalmente guardava pólvora. Era noite e ela estava usando uma vela quando de repente a gaveta pegou fogo. O fogo atingiu Tia Daria e num instante, ela pegou a bolsa que tinha as castanhas de Padre Pio e a pôs na sua face. Imediatamente sua dor desapareceu e não ficou nenhuma ferida ou queimadura na sua face.

***

Durante a Segunda Guerra Mundial, na Itália, o pão era racionado. No convento do Padre Pio havia sempre muitos convidados e pessoas pobres que iam até lá pedir comida. Um dia, os monges foram para o refeitório e perceberam que na cesta tinha aproximadamente um quilo de pão. Todos os irmãos rezaram e se sentaram antes de começar comer e o Padre Pio foi para a Igreja. Depois que um tempo que ele voltou com muitos pães nas mãos. O Superior perguntou para Padre Pio: “Onde você conseguiu os pães? ” e Padre Pio respondeu: “Um peregrino à porta me deu “. Ninguém falou, mas todo o mundo concluiu que só Padre Pio poderia encontrar esse tal peregrino.

***

Uma vez no convento do Padre Pio, um frade deixou de colocar hóstias suficientes para a celebração, pois havia poucas disponíveis. Mas depois das confissões Padre Pio pegou as hóstias começou a entregar a Sagrada Comunhão às pessoas e ao término da celebração sobraram muitas hóstias, mais do que eles tinham antes.

***

Uma filha espiritual do Padre Pio estava lendo uma carta dele a beira de uma estrada. O vento fez a carta voar e rolar por uma ribanceira. A carta já estava longe quando deixou de voar e caiu e ficou presa numa pedra. Desse modo foi possível recuperar a carta. No dia seguinte ela encontrou com o Padre Pio que lhe disse: “Você tem que prestar mais atenção no vento da próxima vez. Se eu não tivesse posto meus pés na carta ela teria se perdido”.

***

Sra. Cleonice Morcaldi, filha espiritual do Padre Pio disse: “Durante a Segunda Guerra Mundial meu sobrinho estava prisioneiro. Nós não tínhamos recebido notícias durante um ano e todo mundo acreditou que ele havia morrido. Os Pais dele pensavam mesma coisa. Um dia a mãe dele foi ao Padre Pio e se ajoelhou em frente ao frade que estava no confessionário e disse: “Por favor, diga-me se meu filho está vivo. Eu não vou embora se você não me falar. Padre Pio simpatizou-se com ela e tendo piedade de suas lágrimas disse: “Levante-se e fique tranqüila”. Alguns dias depois, eu não pude resistir diante da dor dos Pais, e assim decidi pedir um milagre para Padre Pio. Eu disse: “Padre, eu vou escrever uma carta a meu sobrinho Giovannino. Eu só escreverei o nome dele no envelope por que nos não sabemos onde ele está. Você e seu Anjo da Guarda levarão a carta até ele” Padre Pio não respondeu. Eu escrevi a carta e pus em minha mesa, de noite, para entrega-la na manhã seguinte ao Padre Pio. Ao amanhecer para a minha grande surpresa e medo a carta não estava mais lá. Eu fui correndo até o Padre Pio para lhe agradecer e ele me disse: “Dê graças a Nossa Senhora”. Quase quinze dias depois nosso sobrinho respondeu a carta. Então toda nossa família ficou contente, dando graças a Deus e ao Padre Pio”.

***

Durante a Segunda Guerra Mundial o filho de Sra. Luisa que era Oficial da Marinha britânica Real era motivo de angustia para a sua mãe, pois ela orava diariamente para o conversão e salvação do seu filho. Um dia um viajante inglês chegou a San Giovanni Rotondo, trazendo alguns jornais ingleses. Luisa quis ler os jornais. Ela leu notícias do afundamento do navio que o filho dela estava. Ela foi chorando ver o Padre Pio que a consolou imediatamente: “Quem lhe falou que seu filho morreu? Na realidade Padre Pio pôde dizer exatamente o nome e o endereço do hotel onde o jovem oficial estava, depois de ter escapado do naufrágio no Atlântico. Ele estava no hotel a espera do novo cargo. Imediatamente Luisa lhe enviou uma carta e depois de 15 dias obteve uma resposta do seu filho”.

***

Havia uma tal mulher nobre e boa em San Giovanni Rotondo que o Padre Pio disse que era impossível, de achar qualquer falha em sua alma para perdoar. Em outras condições; ela viveu para ir para o céu. Ao término da Quaresma, Paulina, estava tremendamente doente. Os doutores não lhe deram esperanças. O marido dela e as cinco crianças deles foram para o convento rezar e pedir ajuda para Padre Pio. Duas das cinco crianças correram em direção ao Padre Pio chorando. O Padre Pio ficou perturbado; e então tentou consolá-los prometendo que ia rezar para eles, nada mais! Alguns dias depois mais ou menos às sete horas da manhã, as coisas mudaram. Na realidade ele pediu para Paulina, de forma que isto curou e ele disse-lhes: “Ela se recuperará no Dia da Páscoa. Mas durante a sexta-feira Santa, Paulina perdeu a consciência, e ela logo depois no dia de sábado havia entrado em estado de coma; finalmente, depois de algumas horas Paulina morreu. Alguns dos seus parentes levaram o vestido de noiva dela para vesti-la, isto de acordo com uma velha tradição. Outros parentes correram para o convento para pedir um milagre ao Padre Pio. Ele lhes respondeu:” Ela ressuscitará e foi para o altar para celebrar a Santa Missa. Quando o Padre Pio começou a cantar o Glória e o som dos sinos que anunciam a ressurreição de Cristo, ele deu um forte grito e os olhos dele estavam cheio de lágrimas. No mesmo momento ressuscitou Paulina e sem qualquer ajuda ela desceu da cama, se ajoelhou e orou três vezes o Credo. Então eles se levantaram e sorriram. “Ela ressuscitou”. Na realidade o Padre Pio não tinha dito, “ela ressuscitará” e sim “ela recuperará”. Quando eles lhe perguntaram que se passou durante o tempo que ela estava morta; ela respondeu: “Eu subi, eu subi, eu subi; até que eu entrei em uma grande luz, e de repente eu voltei”.

***

Testemunho de uma mãe: “Minha primeira filha, nasceu em 1953 quando tinha um ano e meio; o Padre Pio salvou a sua vida em forma súbita e milagrosa. Na manhã de 06 de Janeiro de 1955 meu marido e eu estávamos na igreja assistindo à Santa Missa e nossa filha estava em casa com o avô dela. De repente um acidente aconteceu, e nossa filha se queimou com uma panela de água quente. A queimadura era tão grande quanto séria; o atingiu desde estômago até a parte de atrás. O doutor recomendou para a hospitalizá-la imediatamente; porque ela poderia morrer devido ao estado de gravidade suprema… Por isto ele não nos deu nenhum medicamento. Desesperada ao ver sofrendo a minha filha, nisso que o doutor se foi; eu invoquei fortemente o Padre Pio que entrevisse urgentemente. Enquanto eu estava pronta para levá-la para o hospital, já era quase meio-dia; quando de repente a menina que estava só no quarto me chamou mãe, mãe olhe eu já não tenho nenhuma ferida”. E quem desapareceu suas feridas? eu perguntei amedrontada e com grande curiosidade. Ela respondeu. “Mãe o Padre Pio veio, e ele curou minhas feridas pondo suas mãos sagradas em minha queimadura”. Realmente para surpresa de todos, não havia nenhum sinal ou marca que havia alguma queimadura; o corpo de minha filha era totalmente saudável, e pensar que alguns minutos antes que o médico a condenou.

***

Os camponeses de San Giovanni Rotondo se lembram com grande felicidade o evento seguinte: Estavam na primavera, as árvores de amêndoas floridas, enquanto estavam prometendo uma boa colheita. Mas infelizmente milhões de lagartas vorazes chegaram e elas devoraram as folhas e as flores, não deixaram se quer as cascas. Depois de dois dias tentando parar aquela invasão os camponeses estavam muito preocupados, porque para muitos deles as amêndoas eram o único recurso econômico – eles decidiram contar ao Padre Pio o problema. O Padre Pio teve uma bela visão das árvores pela janela dele no convento e ele decidiu as abençoar. Ele vestiu os vestuários sagrados e ele começou a rezar. Quando terminou, ele pegou a água benta e fez o sinal da Cruz, em direção para as árvores. Imediatamente as lagartas desapareceram, e no dia seguinte que as lagartas tinham desaparecido, as árvores de amêndoas, pareciam ter os brotos novamente. Era um desastre; a colheita estava perdida. O que aconteceu então é realmente incrível! Nós tivemos a colheita mais abundante. Como é possível que nós tivemos uma colheita mais abundante a que aquelas que nós normalmente tivemos? Nunca, em tempos normais nós tínhamos tido uma colheita deste modo. Os cientistas nunca puderam dar uma explicação a este fenômeno.

***

No jardim do convento eles tiveram vários tipos de árvores; os ciprestes, algumas de fruta e algumas de espinho. Principalmente pelas tardes de verão, o Padre Pio desfrutava do clima, na sombra, junto com os amigos dele, e alguns convidados, uma vez, quando o Padre Pio estava falando com algumas pessoas, repentinamente muitos pássaros começaram a cantar e fazer barulho à sombra das árvores. Os pássaros tinham composto uma sinfonia ali; Grackles, pardais, e outras espécies. O Padre Pio ficou aborrecido pela sinfonia, e olhando para os pássaros lhes falaram: “silencio” Naquele mesmo momento, os pássaros, os grilos e as cigarras estavam quietos. Pessoas que estavam no jardim, estava profundamente surpreso! Na realidade o Padre Pio tinha falado aos pássaros, igual a São Francisco.

***

Outro testemunho, de um senhor que contou: “Minha mãe vinha de Foggia e era um das primeiras filhas espirituais do Padre Pio. Ela tinha pedido para o Padre Pio a conversão e a proteção” de meu pai; quando em abril de 1945 eles iriam executa-lo. Ele estava na frente do pelotão de tiroteio quando de repente pulou diante dele Padre Pio para protegê-lo. O comandante do pelotão deu a ordem de atirar; mas nenhum tiro foi disparado dos rifles dos sete membros do pelotão e o comandante ficaram surpreendidos, eles verificaram seus rifles e não acharam nenhum problema. Assim o pelotão; apontou para meu pai novamente, e o comandante pediu aos soldados dele para atirar novamente, E novamente acontece à mesma coisa. Os rifles não trabalharam. Esta realidade misteriosa e inexplicável interrompeu a execução. Meu pai voltou para casa e ele se converteu, ele recebeu os sacramentos sagrados em San Giovanni Rotondo quando fui agradecer Padre Pio. Deste modo minha mãe obteve os milagres que ela sempre tinha pedido ao Padre Pio: a conversão do marido dela!

***

Testemunho do Padre Honorato: “Eu entrei para San Giovanni Rotondo com um amigo em motocicleta. Eu cheguei para o convento alguns minutos antes do meio-dia. Dando meus cumprimentos ao superior, eu fui para a caixa de confissão cumprimentar o Padre Pio e beijar a mão dele. Deveria ser se lembrado de que meu modelo de motocicleta foi chamado” vespa “. Quando me viu o Padre Pio me falou: “cansado pela viagem de vespa?” Eu estava bastante surpreendido: na realidade o Padre Pio não me tinha visto quando eu cheguei para o convento, mas ele soube que tipo de transporte eu usei. A manhã seguinte que nós deixamos San Giovanni Rotondo com minha “vespa” e nós partimos para San Miguel, a próxima cidade depois de San Giovanni Rotondo. O tanque de gasolina estava vazio, e nós nos decidimos de enchê-lo em Monte San Ângelo. Mas assim que nós alcançamos aquela cidade pequena fomos deparados com um problema: todas as bombas de gasolina estavam fechadas. Desta forma, nós decidimos voltar a San Giovanni Rotondo. Realmente esperamos achar alguém na estrada que poderia nos dar um pouco de gasolina. No primeiro lugar eu estava angustiado por meus irmãos do convento, porque estava passando da hora do almoço; coisa que não é gentil… Mas sem a gasolina, para os poucos quilômetros, a moto começou a fazer um barulho e parou, verificamos o tanque, e estava vazio. Com tristeza eu contei a meu amigo que nós só temos dez minutos para chegar para ao convento e almoçar com nossos irmãos.Não achamos nenhuma solução, e por isto, meu amigo, deu um pontapé no pedal. Incrível! A motocicleta arrancou novamente! Nós empreendemos a viagem imediatamente a San Giovanni Rotondo sem desejar saber a razão porque a motocicleta tinha arrancado sem gasolina. Quando estávamos chegando ao convento a motocicleta parou novamente. Destampamos o tanque e vimos que ele estava seco. Surpreendidos olhamos para nossos relógios: era dez minutos antes da hora do almoço. Significou que nós, nós tínhamos coberto quinze quilômetros em uma média de 180 quilômetros por hora. Sem a gasolina!”.Eu entrei para o convento enquanto os irmãos estavam abaixando para o almoço, e quando Fui procurar o Padre Pio, e ficamos olhando um para o outro e rindo.

***

Era o mês de maio em 1925. Uma moça, chamada Maria, teve um pequeno bebê, e sentia-o doente desde o seu nascimento, o que a deixava muito preocupada. Após uma consulta ao médico, foi-lhe dito que a criança tinha uma doença muito complexa. Não havia nenhuma esperança para o bebê: ele não poderia se recuperar. Então, Maria decidiu ir de trem para a cidade de São Giovanni Rotondo. Mesmo vivendo em um pequeno povoado ao sul de Puglia (uma região muito pobre no sul da Itália), tinha ouvido alguns rumores em relação ao padre Pio, um frade que apresentava os estigmas, como Jesus Cristo, e que fazia milagres, recuperava os doentes e dava esperança para as pessoas desesperadas; este relatos despertaram em Maria uma grande fé e esperança, e imediatamente iniciou a viagem, mas durante o trajeto o bebê morreu. Ela velou aquele pequeno corpo a noite inteira e, ao amanhecer, colocou-o numa bolsa e fechou-a. Após Maria ter perdido o filho, chegou ao convento de São Giovanni Rotondo. Ela não tinha mais nenhuma esperança! Mas não tinha perdido a fé. À tarde, após muitos esforços, estava em frente ao padre Pio. Conseguiu isto ficando na fila das pessoas que esperavam para confessar com o religioso. Continuava carregando a mala que continha o cadáver do seu filho, que havia morrido há quase 24 horas. Maria ajoelhou-se diante do sacerdote, chorou desesperadamente suplicando ajuda ao padre Pio. Ele a olhou piedosamente. A mãe abriu a mala e mostrou o cadáver de seu filho ao padre Pio. O pobre padre se condoeu profundamente com a tristeza daquela mãe. Ele tomou o pequeno corpo e pôs as mãos estigmatizadas na cabeça do bebê, e então orou voltado ao céu. Depois de um tempo, a pobre criatura estava novamente viva. Um gesto, um movimento dos pés, os braços… parecia que dormia e simplesmente tinha acordado depois de um longo sono. Falando com a mãe ele disse: “Mãe, por que você está chorando? Seu filho está dormindo!” A mãe e os gritos da multidão encheram a igreja. Todo o mundo falava em milagre!

***

Um estanceiro saia muito tarde do convento, e quando se preparava para ir embora, notou que estava chovendo. Dirigiu-se ao padre Pio: “Eu não tenho guarda-chuva. Posso ficar aqui até de manhã? Se não puder ficar, vou me ensopar”. “Eu sinto muito meu querido, não é possível. Mas não se preocupe! Eu o acompanharei!”, respondeu-lhe padre Pio. O engenheiro pensou que teria sido muito melhor não fazer aquela penitência, mas com a ajuda do padre Pio, a caminhada poderia ser menos rigorosa. Então, ele colocou o seu chapéu e saiu para percorrer à pé as duas milhas entre o convento e o povoado. Mas, assim que saiu, percebeu com surpresa que não chovia mais. Havia somente uma garoa quando ele chegou na sua casa. “Meu Deus”, exclamou a sua mulher, que abriu a porta. “Você deve estar molhado até os ossos!”. “Nada”, respondeu o estanceiro, “não está chovendo”. Os camponeses que lá estavam olharam uns para os outros e confusos disseram: “O que! Não está chovendo mais? Está chovendo muito! Escute!”. Eles abriram novamente a porta e estava chovendo torrencialmente. Comentaram que chovia há mais de uma hora ininterruptamente. “Como você conseguiu vir para cá sem estar molhado?” perguntaram. O estanceiro respondeu: “O padre Pio me falou que me acompanharia”. Então, os camponeses perceberam que tinha sido mais um milagre do padre Pio, e comentaram: “Agora está tudo exclarecido”. Dirigiram-se calmamente à cozinha onde iriam jantar, quando a mulher disse: “Sem dúvida, a companhia do padre Pio é muito melhor do que a de um guarda-chuva!”.

***

Um homem de Ascoli Piceno (uma cidade italiana) contou: “Lá pelo final dos anos de 1950, eu fui para São Giovanni Rotondo com minha esposa para confessarmos e recebermos a absolvição depois de cumprirmos a penitência imposta pelo padre Pio. Anoitecia, e eu ainda estava no convento, quando encontrei o padre Pio, que disse: ‘Você ainda está aqui?’. ‘Meu carango não deu partida’, eu respondi. ‘O que é exatamente um carango’, perguntou-me o padre Pio. ‘É o meu carro’, respondi. ‘Vamos dar uma olhadinha’, disse-me. Quando chegamos ao automóvel, ele deu partida imediatamente sem qualquer problema. Eu e minha mulher viajamos toda a noite e, na manhã seguinte, eu levei meu carro ao mecânico para dar uma verificada. O mecânico, depois de fazer os testes, disse que o sistema elétrico do carro estava completamente fora de uso, e não acreditou quando eu lhe falei que tinha viajado com o carro a noite inteira. Na realidade, era impossível cobrir 400 quilometros, entre San Giovanni Rotondo e Ascoli Piceno, com o carro naquele estado. Eu logo percebi: padre Pio tinha me ajudado e, assim, eu lhe agradeci mentalmente”.

***

Não era necessário repetir a mesma pergunta a padre Pio, mesmo que mentalmente. O marido de uma boa mulher estava muito doente. A senhora corre para o convento, mas ela se perguntava: “Como chegar ao padre Pio?” Ela teria que esperar pelo menos três dias se quisesse conhecê-lo para uma confissão. Assim, durante a missa ela caminhava de um lado para o outro, contando para Nossa Senhora das Graças qual era o seu problema e pedindo, ao mesmo tempo, a ajuda do padre Pio. Assim, após o término da missa, cruzou novamente a igreja para falar com o padre Pio. Alcançou-o, finalmente, num corredor onde ele normalmente passava. Ao vê-la, padre Pio disse: “Mulher com pouca fé, quando você vai parar de me pedir ajuda? Você pensa que eu sou surdo? Você já me falou isto cinco vezes quando você estava na minha frente, atrás de mim, do meu lado direito e do meu lado esquerdo. Eu entendi! Eu entendi! Vá para casa! Tudo está bem”. De fato, ela encontrou o seu marido curado.

São Padre Pio de Pietrelcina - Baluarte da Comunidade de Aliança Adoradores do Coração de Jesus.

https://www.facebook.com/adoradoresdocoracaodejesus/



quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Salve ó Virgem Imaculada

Salve ó Virgem das Virgens, concebida sem o Pecado de Adão, pronta a dizer seu Sim em favor de todos os descendentes de Adão! Com seu Sim salvou-nos da eterna escravidão, resgatou-nos, e em todos os dias, desde Vosso Sim, esta a alentar nossos corações. Salve o Imaculada e Sempre Virgem, Salve ó Mãe Admirável, Salve nossa Senhora e Mestra!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

São Padre Pio de Pietrelcina

São Padre Pio de Pietrelcina - Ataques de orgulho

A humildade é a verdade, e a verdade é que eu sou somente nada. Portanto, tudo o que é bom em mim vem de Deus. Ora, acontece muitas vezes que desperdiçamos o que Deus pôs de bom em nós. Quando as pessoas me perguntam qualquer coisa, acontece-me não pensar no que posso dar-lhes, mas no que não sou capaz de dar, e consequentemente, tantas almas permanecem na sua sede, porque eu não tenho sabido transmitir o dom de Deus.
A ideia de que, em cada dia, o Senhor vem a nós e nos dá tudo deveria tornar-nos humildes. Ora, é o oposto que acontece, porque o demônio faz brotar dentro de nós ataques de orgulho. Isso em nada nos honra. Temos de lutar contra o nosso orgulho. Quando não pudermos mais, paremos um instante e façamos um ato de humildade; então Deus, que ama os corações humildes, virá ao nosso encontro.
VIVAT CHRISTUS REX








terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Santa Catarina de Sena - Carta 23

Santa Catarina - Sobre a parábola do Evangelho de São Mateus (Mt 25)

Carta 23

À sobrinha Nanna.

Saudação e objetivo.
Em nome de Jesus Cristo crucificado e da amável Maria, caríssima filha no doce Cristo Jesus, eu, Catarina, serva e escrava dos servos de Jesus Cristo, escrevo-te no seu precioso sangue, desejosa de ver-te verdadeira esposa de Cristo crucificado, a evitar tudo o que te impeça de ter Jesus como bondoso e sublime esposo.

Nosso coração é como uma lâmpada.

Pois tal coisa não conseguiras, se não fores como aquelas virgens prudentes (Mt 25), consagradas a Cristo, que possuíam lâmpadas, óleo e luz. Presta atenção. Para ser esposa de Cristo, e preciso ter uma lâmpada, o óleo e a luz. Sabes, minha filha, o significado dessas coisas?
A lâmpada significa o coração, o qual tem a forma de uma lâmpada. Bem sabes que a lâmpada é larga no alto e estreita embaixo. Também nosso coração é assim, para indicar que devemos possuí-lo espaçoso, em cima, para os bons pensamentos, as santas imaginações e a oração contínua, retendo na memória, continuamente, os favores divinos, sobretudo os benefícios do sangue com que fomos remidos. Minha filha! O bondoso Jesus não nos resgatou a preço de ouro, prata, pérolas e demais pedras preciosas, mas com seu sangue. Tal favor nunca deve ser esquecido, sempre terá de estar diante do nosso olhar com santa e terna gratidão, pois e incomensurável o amor de Deus por nós. Deus Pai não recusou entregar seu Filho único a uma cruel morte na cruz para nos dar a vida da graça.
Eu disse que a lâmpada é estreita embaixo. Também nosso coração deve sê-lo em relação às realidades terrenas. O coração não pode desejar tais bens desordenadamente, nem desejá-los ou procurá-los mais do que for do agrado divino. Vendo que Deus nos prove com amor, nada nos deixando faltar, o coração sempre lhe será grato. Agindo assim, nosso coração realmente será como uma lâmpada.

O óleo é a humildade.

Recorda-te porém, minha filha, de que tudo isso não basta se faltar o óleo na lâmpada. Com a palavra "óleo" entende-se uma delicada e oculta virtude, a grande humildade. Pois a esposa de Cristo tem de ser humilde, mansa e paciente. Tão humilde quanto paciente, tão paciente quanto humilde. Mas nunca alcançaremos a humildade sem o autoconhecimento.
E necessário que reconheçamos a nossa miséria e fraqueza, convencidos de que por nós mesmos somos incapazes de praticar qualquer ato virtuoso e superar lutas internas e inquietações. Não somos capazes de afastar de nós as doenças corporais, as dores, as dificuldades íntimas. Se fossemos capazes, fa-lo-íamos imediatamente. De nós mesmos somos apenas vergonha, miséria, mau cheiro, fraqueza e pecado. Importa-nos ficar sempre embaixo, humildes.
Mas não é bom permanecer apenas em tal conhecimento de si. A pessoa cairia no desânimo e na perturbação, chegando até ao desespero. A isso procura levar-nos o demônio. E necessário conhecer também a presença de Deus em nós, refletindo que Ele nos fez à sua imagem e semelhança, nos recriou pela graça no sangue do Verbo, seu Filho unigênito, e a bondade divina age continuamente em nosso favor. Todavia, quem se reduzisse somente a esse conhecimento de Deus em si, cairia na presunção e na soberba.
Ocorre mesclar esses dois conhecimentos: não somente pensar em Deus, nem somente em nós. Assim fazendo, seremos humildes, pacientes, mansos. Possuiremos o óleo na lâmpada.

A luz é a fé.

Devemos ter também a luz, a luz da fé. Mas os Santos dizem que a fé sem as obras é morta. Ocorre, pois, agir sempre virtuosamente, abandonar a infantilidade das vaidades, não viver como jovem fútil, mas como esposa fiel, consagrada a Cristo crucificado. Desse modo, teremos a lâmpada, o óleo e a luz.

Deus é ciumento de suas esposas.

Diz o Evangelho (Mt 25,2) que as virgens prudentes eram cinco. Pois bem, afirmo-te que cada um de nós há de "ser cinco", sob pena de ficar excluído das núpcias eternas. A palavra "cinco" significa nossa obrigação de dominar e mortificar os cinco sentidos corporais, jamais ofendendo a Deus com eles, na procura de afeições ou prazeres desordenados com todos ou alguns deles. Seremos "cinco" dominando os cinco sentidos do corpo.
Mas recorda-te: o esposo Jesus Cristo é ciumento de suas esposas; eu nem saberia dizer-te quanto! Se ele nota que tu amas outras pessoas mais que a Ele, ficará indignado contigo. E se não mudares (teu comportamento), para ti não será aberta a porta do lugar onde o Cordeiro imaculado celebra as núpcias com todas as suas esposas. Quais adúlteras, seremos rechaçadas a semelhança daquelas cinco virgens imprudentes. Elas se gloriavam única e tolamente da sua integridade e virgindade corporal; por isso perderam a virgindade da alma, pela corrupção dos cinco sentidos do corpo. Faltava-lhes o óleo da humildade e suas lâmpadas se apagavam. Então foi-lhes dito: "Ide comprar o óleo" (Mt 25,9). Nessa passagem o "óleo" indica os atrativos e engôdos mundanos, vendidos pelos aduladores e lisonjeadores do mundo. Como se o esposo dissesse: "Não quisestes comprar a vida eterna pela virgindade e boas obras; preferistes os galanteios humanos e por eles vivestes. Ide comprá-los. Aqui não entrareis".

Catarina aconselha a vida consagrada.

Minha filha, toma cuidado com os elogios dos homens. Nunca procures ser elogiada por alguma boa ação que praticares. Aporta da eternidade não te seria aberta. E porque eu considero ótima aquela estrada (da vida consagrada), disse antes que desejava ver-te fiel esposa de Cristo crucificado. Peço e suplico que te esforces para o ser.

Conclusão.

Nada mais acrescento. Permanecei no santo e doce amor de Deus. Jesus doce, Jesus amor!
VIVAT CHRISTUS REX








Carta de uma criança Síria

Crianças Cristãs e Muçulmanas dilaceradas em uma guerra que dura 5 anos e já matou mais de 400 mil pessoas, destruiu 2.960 escolas e 60% dos hospitais, dos 40% restante, 20% estão impossibilitados de dar atendimento. O Patriarca da Igreja *“SUI IURIS” Greco-Melquita Católica “Gregório III Laham” de Antioquia e de todo Oriente, Alexandria e Jerusalém, sucessor de “Máximo V Hakim” diz que 60% das Igrejas Cristãs foram reduzidas a pó!

Carta de uma criança Síria:

“Eu estou rezando! Senhor meu país está sofrendo com o frio, tristeza e escuridão, não há eletricidade ou velas. Escuto uma mãe, ela está chamando em vão com sua voz fraca ao pai que saiu essa manhã e cuja volta é incerta. Por favor, Senhor, não nos abandone no sofrimento e fome. Senhor mantenha suas mãos sobre nós, nosso país está sofrendo. Estamos sem o amanhecer, estudamos na escuridão; estamos esperando por boas notícias; esperamos receber cobertas de misericórdia, esperamos encontrar sorrisos, mas só se vê corações na escuridão, na escuridão mais escura que o carvão. Somos batizados com o sangue e já não temos nem lágrimas. Senhor, não abandone nosso país sofredor!”

*“SUI IURIS” – As Igrejas particulares “SUI IURIS” (24 Igrejas ao todo) são todas as igrejas particulares autônomas que estão em comunhão completa com o Papa, o Sumo Pontífice da Igreja Católica.

Segue imagens de Igrejas e Hospitais destruídos na Síria.

















segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Satisfação Tardia e Satisfação Imediata

Satisfação Tardia e Satisfação Imediata.

Há uma profunda ligação entre a criança esperar pela Oração de Benção antes das refeições e a sua capacidade para evitar sexo antes do casamento e outras desmazelas.
Esta ligação esta relacionada com a satisfação em atraso. Quando nos sentamos à mesa, é justo e correto agradecer a Deus e pedirmos a Sua Benção sobre os alimentos que estão na mesa. Após o agradecimento tomamos os talheres e iniciamos a refeição!
As crianças são normalmente tentadas a pegar lascas ou pequenas porções dos alimentos dispostos na mesa enquanto os pais estão voltados a preparar o que falta!Neste ponto as crianças têm que aprender a esperar. Porquê?
Um dia os apetites deles não vão só incluir a comida para a preservação do corpo humano, mas vão ter um apetite intenso para a preservação da raça humana. Ser-lhes-á permitido “mordiscar” um bocado aqui e ali antes da Benção?
Segue abaixo uma analogia:

Criança com fome -> Benção do almoço ou jantar -> Satisfação do apetite, da necessidade de se alimentar.

Jovem -> Bênção matrimonial -> Satisfação do apetite, da necessidade natural do sexo.

Se os filhos aprenderem que podem comer antes da família estar reunida e o pai presidir á Benção, então, “provavelmente” não irão esperar para viver o sexo após a família estar reunida na igreja e o Padre pronunciar a Benção!
E isto não se aplica apenas sobre as Bênçãos antes das refeições, mas aplicasse sobre todos os momentos e campos da vida de uma criança, jovem e adolescente! Aplicasse na escola, no trabalho, nas datas Santas como o Advento, a Quaresma, o jejum Eucarístico, a abstinência as sextas-feiras, a penitência, e assim por diante.
Precisamos ensinar aos nossos pequeninos que se vivermos “apenas” para ter prazer no agora, não vamos ter felicidade no futuro. Cristo instituiu a Sua Igreja Católica para nos favorecer com a “Providencia” dos “mini desafios diários”. Por exemplo: O jejum Eucarístico! O humilhar-se a si mesmo no confessionário antes de receber a Sagrada Eucaristia! O aprender a fazer algo difícil ou inconveniente por algum bem maior! Orar pelos que faze mal! Perdoar os mais difíceis!
Não é fácil assumir esta “teologia” de esperar. Creio ser este o ensinamento mais difícil de nossa Santa Mãe Igreja. Tal como a Bem-Aventurada Virgem Maria disse a Santa Bernadette, "Prometo que vou fazer-te feliz, não neste mundo, mas no próximo”. Estas palavras assustam. No entanto, é uma promessa imutável e concreta. Ninguém vai ser perfeitamente feliz nesta vida. Simplesmente não vai acontecer. São Tomás de Aquino diz que é impossível encontrar felicidade em qualquer outro lugar, dado que o nosso “Summum Bonum – sumo Bem” não é outrora além do próprio Deus.
Por isso não podemos nos calar a respeito da “Satisfação Tardia”. Vale mais a espera consciente e santificante “Satisfação Tardia”, do que a perdição eminente “Satisfação Imediata”. A vida não é perfeita. É necessário abraçarmos esta verdade. Há liberdade nela! Há alegria ao realizá-la!

"Pelo contrário, alegrai-vos em ser participantes dos sofrimentos de Cristo, para que vos possais alegrar e exultar no dia em que for manifestada a sua glória." (1Pedro 4, 13)

"Entretanto aquele que perseverar até ao fim será salvo." (Mateus 24, 13)
VIVAT CHRISTUS REX








sábado, 3 de dezembro de 2016

São José Marello

Paz e Bem!

Ainda que no meio do combate nos encontrássemos despojados de qualquer boa disposição, aliás até tomados por grande aversão à luta, não devemos desanimar: "é justamente nesses momentos que Deus nos quer provar, fazendo-nos agir somente por fé". É essa fé que nos deve salvar e que será mais largamente recompensado no Céu.
Saibamos manter-nos na retidão de espírito, que é tão vantajosa para o progresso na virtude, e conservemo-nos sempre numa tal disposição de ânimo que nos faça estar prontos para tudo, sem nunca nos perturbar. 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A virgindade perpétua de Maria

O nascimento de Jesus e a virgindade Perpétua de Maria

Santo Inácio de Antioquia (35?-107) - Patriarca de Antioquia, Padre Apostólico e Mártir.

"O príncipe deste mundo não teve conhecimento da virgindade de Maria e do seu parto, tal como da morte do Senhor: três mistérios extraordinários, que se efetuaram no silêncio de Deus”.

Santo Agostinho (354-430) - Sermão 215, 3

"Nosso Senhor entrou por sua livre vontade no seio de Virgem. Engravidou sua Mãe, todavia sem privá-la da sua virgindade. Tendo-se formado a si mesmo, saiu e manteve íntegras as entranhas da mãe. Desta maneira, revestiu aquela de quem se dignou nascer, com a honra de mãe e com a santidade de virgem. Que significa isso? Quem pode dizê-lo? Quem o pode calar? Coisa admirável. Mas não nos é permitido falar aquilo de que somos incapazes de esclarecer. Não obstante, sentimo-nos constrangidos a louvar, para que o nosso silêncio não seja sinal de ingratidão. Graças sejam dadas a Deus! Aquilo que não se pode exprimir dignamente, pode-se crer firmemente."

São Cirilo de Alexandria (378-444) - Patriarca de Alexandria

"Assim como a luz atravessa o vidro sem quebrá-lo, assim também a Luz Eterna poderia sim entrar e “atravessar” a sua Mãe, sem violá-lá".



VIVAT CHRISTUS REX








terça-feira, 29 de novembro de 2016

Santa Catarina de Sena - Livro - O Dialogo

Livro - O Diálogo - 28 - 3.1 VISÃO SOBRE O PAPA

Na terra, quem possui a chave do sangue é o Cristo-na-Terra. Certa vez eu te manifestei essa verdade numa visão, para indicar o grande respeito que os leigos devem ter pelos ministros, bons ou maus que eles sejam, e quanto Me desagrada que alguém os ofenda. Pus diante de ti a hierarquia da Igreja sob a figura de uma despensa contendo o sangue de Meu Filho. No sangue estava a virtude de todos os sacramentos e a vida dos fiéis.
À porta daquela despensa, vias o Cristo-na-terra, encarregado de distribuir o sangue e fazer-se ajudar por outros no serviço de toda a santa Igreja. Quem ele escolhia e ungia logo se tornava ministro. Dele procedia toda a ordem clerical; ele dava a cada um sua função no ministério do glorioso sangue. E como dispunha dos seus auxiliares, possuía a força de corrigi-los nos seus defeitos.
VIVAT CHRISTUS REX








Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...