terça-feira, 31 de março de 2015

A Cruz é vitória

Paz e Bem.
Se ha um Impossível ao homem este é desejar o Cristo e renunciar ao sofrimento! Todo o impossível de uma vida torna-se vitória quando esta lança-se junto a Cristo na Cruz!
VIVAT CHRISTUS REX

segunda-feira, 30 de março de 2015

Basta ao homem

Paz e Bem.
Basta ao homem durante seu caminhar por este "VALE DE LAGRIMAS" render-se a Cristo e permitir-se ser Amado!
Não espere o impossível mas viva a Sensível e Real presença de Cristo e Ele tudo fará e o impossível tornar-se-a como areia a ser calcada por teus pés!
VIVAT CHRISTUS REX

domingo, 29 de março de 2015

O homem religioso

Paz e Bem.
A vida do homem religioso é um constante processo de purificação da imagem de Deus, é um aproximar-se do Deus vivente por um caminho muitas vezes tortuoso.
Emfim, somo limitados por tantas misérias, a enxergar aparências e por conta de tão pequena visão passamos a limitar a compreensão de Deus, reduzindo as mínguas a Ação da sua Graça. Deus é aquele diante do qual reagimos de um modo ou de outro!
Hoje qual a nossa reação ao contemplarmos Deus?
Limita-se ás questões utópicas e corruptíveis, ou torna-se a cada encontro uma reação Perene de alegria e ações!
Salvai-nos Deus, ó Deus, desta visão egoísta e suscitai em nossa existência a visão Beatífica de sua Graça!
VIVAT CHRISTUS REX

sábado, 28 de março de 2015

Senhor Jesus

Senhor Jesus que Vossas Chagas me dominem e que Vossa Paixão me penetre pelo poder de Vosso Preciosíssimo Sangue.
VIVAT CHRISTUS REX

quinta-feira, 26 de março de 2015

Salmo 30, 24

Salmo 30, 24.

"Amai o Senhor todos os seus servos! Ele protege os que lhe são fiéis. Sabe, porém, retribuir, castigando com rigor aos que procedem com soberba".
VIVAT CHRISTUS REX






quarta-feira, 25 de março de 2015

São Josemariá Escrivá

São Josemariá Escrivá (1902-1975).

Ânsias de adoração, de desagravo, com sossegada suavidade e com sofrimento. Assim se tornará vida na nossa vida a afirmação de Jesus: Aquele que não toma a sua cruz e me segue não é digno de Mim. E o Senhor se nos mostra cada vez mais exigente, pede-nos reparação e penitência, até impelir-nos a experimentar o fervente anelo de querermos viver para Deus, cravados com Cristo na cruz. Este tesouro, porém, nós o guardamos em vasos de barro frágil e quebradiço, para sabermos reconhecer que a grandeza do poder que se nota em nós é de Deus e não nossa.
Nos encontramos perturbados por toda a espécie de tribulações, mas não perdemos o ânimo; encontramo-nos em grandes apertos, mas não desesperados e sem meios; somos perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não inteiramente perdidos; trazemos sempre no nosso corpo, por toda a parte, a mortificação de Jesus.
Imaginamos, além disso, que o Senhor não nos escuta, que andamos enganados, que só se ouve o monólogo da nossa voz. Sentimo-nos como que sem apoio sobre a terra e abandonados pelo céu. No entanto, é verdadeiro e prático o nosso horror ao pecado, mesmo venial. Com a teimosia da Cananéia, prostramo-nos rendidamente como ela, que o adorou implorando: Senhor, ajuda-me. Desaparecerá a escuridão, superada pela luz do Amor.
VIVAT CHRISTUS REX







terça-feira, 24 de março de 2015

Salmo 30, 25

Salmo 30, 25.
"Animai-vos e sede fortes de coração todos vós, que esperais no Senhor".
VIVAT CHRISTUS REX

Papa Francisco

Tweet de @Pontifex_pt: https://twitter.com/Pontifex_pt/status/580311903064305664?s=09

segunda-feira, 23 de março de 2015

São Dionísio - Areopagita

São Dionísio, o Areopagita ou simplesmente Pseudo-Dionísio, o ateniense membro do Areópago, convertido por São Paulo (Atos 17, 34).

"Não é sem razão que falamos de Deus e que o celebramos a partir de todos os seres... Mas a maneira de conhecer a Deus que é a mais digna dele é a de conhecê-lo à maneira de desconhecimento, numa união que ultrapassa toda inteligência, quando a inteligência, desprendida de antemão de todos os seres, sai em seguida de si mesma, une-se aos raios mais luminosos que a própria luz e, graças a esses raios, resplende na insondável profundeza da Sabedoria".
VIVAT CHRISTUS REX






sábado, 21 de março de 2015

Marthe Robin

O milagre vivo que foi Marthe Robin (1902-1981).

O testemunho da vida de Marta Robin é a prova irrefutável da realidade da transcendência.

Perante a realidade objetiva e concreta que foi a vida de Marta Robin (ou Marthe Robin), espanta-me que nunca tenha visto um documentário sequer em um qualquer canal de televisão acerca dela. Como é possível que a comunicação social seja tão enviesada e ideologicamente manipulada a ponto de escamotear a própria realidade ontológica?
Marta Robin nasceu numa aldeia perto da cidade francesa de Lyon, a 13 de Março de 1902, e faleceu na mesma localidade a 6 de Fevereiro de 1981. A partir dos seus 26 anos e até à sua morte, Marta Robin não ingeriu qualquer líquido nem nenhum alimento sólido senão a hóstia da Santa Eucaristia. Conforme podemos ver em documentários e testemunhos do Youtube, os médicos não só não encontram uma explicação para o fenômeno “Marta Robin”, como constataram até que o seu aparelho digestivo tinha definhado a ponto de não permitir qualquer tipo de digestão. Qualquer líquido que fosse introduzido na sua boca saía, em ato contínuo, pelas narinas.
Marta Robin alimentou-se durante "53 anos unicamente da Hóstia" que lhe era dada a cada Sexta-feira, e até à Terça-feira seguinte, entrava em um período de transe profundo durante o qual se abriam as estigmas nas suas mãos, no lado esquerdo do seu peito, e na cabeça.
O testemunho da vida de Marta Robin é a prova irrefutável da realidade da transcendência. Contudo, continuamos todos a colocar em causa essa realidade ou fazendo de conta que ela não existe. Depois de Marta Robin, nenhum homem moderno tem uma desculpa para se afastar da religião cristã (neste caso, Católica), por um lado, e já não pode existir uma justificação racional para atribuir ao homem moderno uma putativa superioridade em função da rejeição da religião, por outro lado.
O sacrifício de Marta Robin — entre outros sacrifícios, durante o século XX — foi o melhor testemunho que Deus deu aos seres humanos durante o século passado. É espantoso e simultaneamente confrangedor o modo como muitos homens modernos já perderam a capacidade de perceber a realidade evidente que lhes passa à frente!

"Desde o primeiro encontro com Marta Robin, entendi que ela seria para mim uma “irmã na caridade”, como sempre o foi para milhares de visitantes. Era uma camponesa dos campos franceses, que por trinta anos não ingeriu nem comida, nem bebida; nutria-se somente da Eucaristia e cada sexta-feira revivia, com os estigmas, as dores da Paixão de Jesus. Uma mulher que talvez foi a pessoa mais estranha, extraordinária e desconcertante da nossa época, mas que justamente no século da televisão permaneceu desconhecida do público, sepultada no mais profundo silêncio. Jean Guitton, filósofo, no seu livro  - A Jornada Imóvel."
VIVAT CHRISTUS REX






quinta-feira, 19 de março de 2015

São Dionísio, o Areopagita

São Dionísio, o Areopagita ou simplesmente Pseudo-Dionísio, o ateniense membro do Areópago, convertido por São Paulo (Atos 17, 34).

"Exercite-se sem parar as contemplações místicas, abandone as sensações, renuncie às operações intelectuais, rejeite tudo que pertence ao sensível e ao inteligível, despoje-se totalmente do não-ser e do ser, e eleve-se assim, tanto quanto lhe seja possível, até unir-se, na ignorância, com Aquele que está além de toda essência e de todo saber. Pois é saindo de tudo e de você mesmo, de modo irresistível e perfeito, que você se elevará num puro êxtase até o raio da divina Super-essência, tendo tudo abandonado e estando despojado de tudo".
VIVAT CHRISTUS REX






quarta-feira, 18 de março de 2015

Mortificação dos sentidos, da imaginação e das paixões

Cardeal Desidério José Mercier (1851-1926).

Mortificação dos sentidos, da imaginação e das paixões.

1º Feche seus olhos, diante de tudo e sempre, a todo espetáculo perigoso, e inclusive tenha a valentia de fechá-los a todo espetáculo vão e inútil. Veja sem olhar; não se fixe em ninguém para discernir sua beleza ou feiura;

2º Tenha seus ouvidos fechados às palavras bajuladoras, aos louvores, às seduções, aos maus conselhos, às maledicências, às zombarias que ferem, às indiscrições, à crítica malévola, às suspeitas comunicadas, a toda palavra que possa causar o menor esfriamento entre duas almas;

3º Se o sentido do olfato tem que sofrer algo por conseqüência de certas doenças ou debilidades do próximo, longe de queixar-se disso, suporte-o com uma santa alegria;

4º No que concerne à qualidade dos alimentos, seja muito respeitoso do conselho de Nosso Senhor: “Comei o que vos for apresentado”. “Comer o que é bom sem comprazer-se nisto, o que é mau sem mostrar aversão, e mostrar-se indiferente tanto em um como no outro, esta é a verdadeira mortificação”, dizia São Francisco de Sales;

5º Ofereça a Deus suas comidas, imponha-se na mesa uma pequena privação: por exemplo, negue-se um grão de sal, um copo de vinho, uma guloseima, etc.; os demais não o perceberão, mas Deus o terá em conta;

6º Se o que lhe apresentam excita vivamente seu atrativo, pense no fel e no vinagre que apresentaram a Nosso Senhor na cruz: isto não lhe impedirá de saborear o manjar, mas servirá de contrapeso ao prazer;

7º Há que evitar todo contato sensual, toda carícia em que se poria certa paixão, em que se buscaria ou onde se teria um gozo principalmente sensível;

8º Prescinda de ir aquecer-se, a menos que lhe seja necessário para evitar-lhe uma indisposição;

9º Suporte tudo o que aflige naturalmente a carne; especialmente o frio do inverno, o calor do verão, a dureza da cama e todas as incomodidades do gênero. Faça boa cara em todos os tempos, sorria a todas as temperaturas. Diga com o profeta: “Frio, calor, chuva, bendizei ao Senhor“. Felizes somos se podemos chegar a dizer com gosto esta frase tão familiar a São Francisco de Sales: “Nunca estou melhor do que quando não estou bem”;

10º Mortifique sua imaginação quando lhe seduz com a isca de um posto brilhante, quando se entristece com a perspectiva de um futuro sombrio, quando se irrita com a recordação de uma palavra ou de um ato que o ofendeu;

11º Se sente em você a necessidade de sonhar, mortifique-a sem piedade;

12º Mortifique-se com o maior cuidado sobre o ponto da impaciência, da irritação ou da ira;

13º Examine a fundo seus desejos, e submeta-os ao controle da razão e da fé: você não deseja mais uma vida longa que uma vida santa? prazer e bem-estar sem tristeza nem dores, vitórias sem combates, êxitos sem contrariedades, aplausos sem críticas, uma vida cômoda e tranquila sem cruzes de nenhum tipo, ou seja, uma vida completamente oposta à de nosso divino Salvador?

14º Tenha cuidado de não contrair certos costumes que, sem ser positivamente maus, podem chegar a ser funestos, tais como o costume de leituras frívolas, dos jogos de azar, etc;

15º Trate de conhecer seu defeito dominante, e quando o tiver conhecido, persiga-o até suas últimas pregas. Por isso, submeta-se com boa vontade ao que poderia ter de monótono e de entediado na prática do exame particular;

16º Não lhe está proibido ter bom coração e mostrá-lo, mas fique atento para o perigo de exceder o justo meio. Combata energicamente os afetos demasiado naturais, as amizades particulares, e todas as sensibilidades moles do coração.
VIVAT CHRISTUS REX






segunda-feira, 16 de março de 2015

São Felipe Néri

São Felipe Néri (1515-1595).

Pela culpa estávamos mortos para a vida da graça, e com sua morte Jesus devolveu-nos à vida. Éramos miseráveis, disformes e abomináveis; mas Deus, por meio de Jesus, tornou-se agradáveis e queridos a seus divinos olhos... O Eterno Pai, dando-nos Jesus Cristo, cumulou-nos de todos os dons, não desta terra, mas espirituais e da alma. Eis qual deve ser o único fim de todos os nossos pensamentos, ações, desejos e orações: dar-vos gosto, Senhor! Eis nossa única via para a perfeição: seguir vossa vontade.

domingo, 15 de março de 2015

Papa Francisco

Paz e Bem.
Que alegria podermos dizer - TEMOS UM PAPA!
Sim, temos entre nós CRISTO presente a nos guiar! 
Contemplar o Cristo na pessoa do Papa é experimentar desde já uma centelha do que é a felicidade de estar junto ao Cristo em seu Reino de Glória!
Aqui estamos para lhe seguir e servir! 
Apresente o caminho e por ele caminharemos!
Aplaine com vossa humildade nossos corações, muitas vezes endurecidos pelo egoísmo, para que nosso entendimento seja claro como o dia no segmento do Santo Evangelho, para a fidelidade a Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana, para a renuncia das paixões desordenadas, para a entrega total e incondicional ao serviço do irmão e para que pelos caminhos da Santidade sigamos fiéis seus exemplos fecundos de Amor e Perdão.


sexta-feira, 13 de março de 2015

Deus que age

Paz e Bem.

Convence-te, pois, de que nada de bom pode vir de ti próprio. E se algum pensamento desinteressado despertar em ti, podes estar certo de que não vem de ti, mas que deriva da Fonte da Bondade, e que foi depositado em ti; é um dom daquele que dá a vida. Do mesmo modo, o poder de fazer passar ao ato esse bom pensamento, não vem de ti, mas te é concedido pela Santíssima Trindade.






quinta-feira, 12 de março de 2015

São Bernardo de Claraval

São Bernardo de Claraval (1090-1153) -  Doutor da Igreja (Doctor Mellifluus).

Os clérigos que estudam por puro amor da ciência, é uma curiosidade ignominiosa; os que estudam para alardear um renome de sábios, é uma vaidade vergonhosa; os que estudam e vendem seu saber em troca de dinheiro e honras, é um tráfico vergonhoso.
Mas há também os que estudam para edificar seu próximo, é uma obra de caridade; outros, finalmente, para edificar a si mesmos; é uma atitude de prudência.
Se a pobreza não fosse um grande bem, Jesus Cristo não teria escolhido para si, nem a teria deixado em herança para os seus preferidos.
VIVAT CHRISTUS REX






terça-feira, 10 de março de 2015

Santo Ambrósio de Milão

A fé da viúva de Sarepta, que acolhe o enviado de Deus.

Santo Ambrósio (340-397) - Bispo de Milão - Doutor da Igreja.

Num tempo em que a fome desolava a terra inteira, porque terá Elias sido enviado a uma viúva? Há uma graça especial que liga duas mulheres: um anjo é enviado a uma virgem e um profeta é enviado a uma viúva. Ali Gabriel, aqui Elias; e são escolhidos o anjo e o profeta mais eminentes! Mas a viuvez, em si mesma, não merece louvores, se não se lhe acrescentarem outras virtudes. À história não faltam viúvas; contudo, há uma que se distingue entre todas e as exorta com o seu exemplo. Deus é particularmente sensível à hospitalidade: no evangelho, promete uma recompensa eterna por um copo de água fresca (Mt 10,42); aqui, a profusão infinita das suas riquezas por um pouco de farinha ou uma medida de azeite. Porque nos julgamos donos dos frutos da terra quando a terra é uma oferenda perpétua? Invertemos, para nosso benefício, o sentido daquele mandamento universal: "Também vos dou todas as árvores de fruto com semente, para que vos sirvam de alimento; e todos os animais da terra, todas as aves dos céus e todos os seres vivos que existem e se movem sobre a terra" (Gn 1,29-30); ao açambarcar, só encontramos o vazio e a escassez. Como podemos esperar o cumprimento da promessa, se não observamos a vontade de Deus? Obedecer ao preceito da hospitalidade e honrar os nossos hóspedes é um são procedimento; pois não somos também nós hóspedes aqui na terra? Como é perfeita esta viúva! Embora atormentada por uma grande fome, continuava a venerar a Deus; e não guardava as provisões só para si: partilhava-as com seu filho. É um bonito exemplo de ternura, mas é um exemplo ainda mais belo de fé! Pois esta mulher não deveria preferir ninguém a seu filho, mas eis que coloca o profeta de Deus acima da sua própria vida. Reparai bem que não lhe deu apenas um pouco de comida, mas toda a sua subsistência; não ficou com nada para si. Assim como a sua hospitalidade a inspirou a uma doação total, assim também a sua fé a conduziu a uma confiança total.
VIVAT CHRISTUS REX






domingo, 8 de março de 2015

Exemplo de mulher - Maria

Paz e Bem!

Mulher neste dia e em todos os dias de teu viver que Maria Santíssima seja seu único modelo a ser seguido.
Qual melhor presente para um Cristão nestes dias? Para a mulher os exemplos de Maria e para o homem os exemplos de José.
Exemplos são dádivas de Deus a serem vividas.
Neste teu dia nada tão salutar como os exemplos de Maria: O Silêncio, A Ternura, A Mansidão, A Obediência, A Castidade, A Coragem e A Força.

sábado, 7 de março de 2015

Volta-te a Deus

Volta-te a Deus, reconheça tua miséria, confesse teus pecados e reconcilia-te!
Tendes vergonha de reconhecer-te um verme? Tendes vergonha de enxergar a condição de tua alma? Tendes vergonha de olhar nos olhos de um Santo Sacerdote?
Pois bem, incomensuravelmente maior que esta patética vergonha será a dor de tua alma sendo dilacerada pelos demônios.
Maldito respeito humano que cala, cega e torna impossibilitada a pobre alma de reconhecer-se um nada para assim buscar aquele que É, o Único Senhor.
Maldito respeito humano que enche de lisonjas a vida perecível de um homem e esvazia de dignidade a vida perene do mesmo homem.
Volta-te a Teu Senhor, lança-te nas cinzas, cubra-te com um saco e recolha-te em teu ser e reconheça a imensidão de tua miséria para que sejas capaz de reconhecer a Imensidão da Misericórdia de Deus.(cf. Jó 42, 1-6).
VIVAT CHRISTUS REX






quarta-feira, 4 de março de 2015

São Josemariá Escrivá

Reflexão sobre a 2ª queda de Jesus com a Cruz.

São Josemariá Escrivá (1902-1975).

Já fora da muralha, o corpo de Jesus volta a abater-se por causa da fraqueza, e cai pela segunda vez, entre a gritaria da multidão e os empurrões dos soldados.

A debilidade do corpo e a amargura da alma fizeram com que Jesus caísse de novo. Todos os pecados dos homens os meus também pesam sobre a sua Humanidade Santíssima.

Foi ele que tomou sobre si as nossas enfermidades e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos como um leproso, ferido por Deus e humilhado. Mas por nossas iniquidades é que foi ferido, por nossos pecados é que foi torturado. O castigo que nos havia de trazer a paz caiu sobre ele, e por suas chagas fomos curados (Is 53, 4-5).

Jesus desfalece, mas a sua queda nos levanta, a sua morte nos ressuscita.

À nossa reincidência no mal, responde Jesus com a sua insistência em redimir-nos, com abundância de perdão. E, para que ninguém desespere, torna a erguer-se, fatigosamente abraçado à Cruz.

Que os tropeços e as derrotas já não nos afastem mais dEle. Como a criança débil se lança compungida nos braços vigorosos de seu pai, tu e eu nos arrimaremos ao jugo de Jesus. Só essa contrição e essa humildade transformarão a nossa fraqueza humana em fortaleza divina

1. Jesus cai pelo peso de madeiro. Nós, pela atração das coisas da terra.

Prefere sucumbir a soltar a Cruz. Assim sara Cristo o desamor que a nós derriba.

2. Esse desalento, por quê? Pelas tuas miséria? Pelas tuas derrotas, às vezes contínuas? Por uma baixa grande, grande, que não esperavas?

Sê simples. Abre o coração. Olha que ainda nada se perdeu. Ainda podes continuar avante, e com mais amor, com mais carinho, com mais fortaleza. Refugia-te na filiação divina: Deus é teu Pai amantíssimo. Esta é a tua segurança, o ancoradouro onde lançar a âncora, aconteça o que acontecer na superfície deste mar da vida. E encontrarás alegria, fortaleza, otimismo... vitória!

3. Disseste-me: Padre, estou passando muito mal.

E eu te respondi ao ouvido: Põe aos ombros uma partezinha dessa cruz, só uma parte pequena. E se nem mesmo assim podes com ela, deixa-a toda inteira sobre os ombros fortes de Cristo. E repete desde já comigo: Senhor, meu Deus! Em tuas mãos abandono o passado, o presente e o futuro, o pequeno e o grande, o pouco e o muito, o temporal e o eterno. E fica tranquilo.

4. Certa vez, cheguei a perguntar-me qual o maior martírio: se o de quem recebe a morte pela fé, das mãos dos inimigos de Deus; se o de quem gasta os seus anos trabalhando sem outra mira que a de servir a Igreja e as almas, e envelhece sorrindo, e passa despercebido.

Para mim, o martírio sem espetáculo é mais heroico.

5. Para seguir o Senhor, para chegar a um trato íntimo com Ele, temos de espezinhar-nos pela humildade como se pisa a uva no lagar.

Se calcamos aos pés a nossa miséria  que é o que somos, então Ele se hospeda na alma a seu bel-prazer. Como em Betânia, fala conosco e nós com Ele, em conversa como amigos.
VIVAT CHRISTUS REX






Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...