quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A Graça de Deus.

A Graça de Deus.

Será que nós sabemos o que significa ser atingido pela graça? Não significa que, de repente, passamos a crer que Deus existe, ou que Jesus é o Salvador, ou que a Bíblia contém a verdade.  Acreditar que algo é, é quase o contrário do significado de graça.
Além disso, graça não significa simplesmente que estamos fazendo progresso em nosso autocontrole moral, na nossa luta contra falhas específicas, nos nossos relacionamentos entre os homens e sociedade. O progresso moral pode até ser um fruto da graça; mas não é a graça em si, e pode até mesmo impedir que recebamos a graça. Pois há, frequentemente, uma aceitação “sem a graça” de doutrinas cristãs e uma batalha “sem a graça” contra as estruturas do mal em nossas personalidades. Tal relação com Deus “sem a graça” pode nos conduzir à necessidade, bem como à arrogância ou ao desespero. Seria melhor recusar Deus, Cristo e a Bíblia do que aceitá-los sem a graça. Pois se os aceitamos sem a graça, assim o faremos no estado de separação, e o resultado disso é o aumento dessa separação.
Nós não conseguimos transformar nossas vidas, a menos que permitamos ser transformados, sendo atingidos pela graça. Ou isso acontece, ou não acontece. E certamente não vai acontecer se tentarmos forçá-la sobre nós, da mesma forma que não vai acontecer enquanto pensarmos arrogantemente que não temos nenhuma necessidade dela. A graça nos atinge quando estamos em grande dor e inquietação. Atinge-nos quando andamos pelo vale escuro de uma vida vazia e sem sentido. Atinge-nos quando sentimos que nossa separação é mais profunda a cada dia pelo fato de termos violado outra vida, uma vida que amamos, ou da qual fomos alienados. Atinge-nos quando nosso desgosto pelo nosso próprio ser, nossa indiferença, nossa fraqueza, nossa hostilidade e nossa falta de direção e serenidade se tornam intoleráveis a nós. Atinge-nos quando, ano após ano, a tão ansiada perfeição não aparece, quando as velhas compulsões reinam dentro de nós como têm reinado por décadas, quando o desespero destrói toda a alegria e coragem.
Às vezes, nesse momento, uma onda da luz irrompe em nossa escuridão, e é como se uma voz estivesse dizendo: “você é aceito. Você é aceito, aceito por aquilo que é maior do que você, cujo nome você não sabe. Não pergunte o seu nome agora; talvez você descubra mais tarde. Nem tente fazer coisa alguma agora; talvez mais tarde você faça muito. Não procure nada; não faça nada; não planeje nada. Simplesmente aceite o fato de que você é aceito!” Se isso acontecer conosco, experimentamos a graça.
Depois de tal experiência, pode até ser que não sejamos melhores do que antes, nem acreditemos mais do que antes. Mas tudo é transformado! 
VIVAT CHRISTUS REX




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...