segunda-feira, 30 de junho de 2014

Santo Ambrósio.

Santo Ambrósio (340-397).

Comentário ao Evangelho de Lucas.

Os convidados desculpam-se, embora o Reino não esteja fechado a ninguém que não se exclua a si próprio pela sua própria palavra. Na sua bondade, o Senhor convida todos; é a nossa covardia ou a nossa loucura que nos afasta. Aqueles que preferem comprar uma fazenda não têm lugar no Reino: no tempo de Noé, compradores e vendedores foram engolidos pelo dilúvio (Lc 17,26-28). […] O mesmo acontecerá àquele que se desculpa porque acabou de se casar, pois está escrito: Se alguém vem ter comigo e não Me tem mais amor que ao seu pai, à sua mãe, à sua esposa, aos seus filhos, aos seus irmãos, às suas irmãs e até à própria vida, não pode ser meu discípulo (Lc 14,26).
Assim, depois do desprezo arrogante dos ricos, Cristo virou-Se para os gentios, e foi buscar bons e maus, para fazer crescer os bons e melhorar as disposições dos ímpios. Ele convida os pobres, os aleijados e os cegos, o que nos mostra que a deficiência física não exclui ninguém do Reino, e que a imperfeição do pecado é curada pela misericórdia do Senhor. 
Ele manda procurar nas encruzilhadas dos caminhos, porque a Sabedoria clama nas esquinas (Pr 1,20). Ele envia às praças, para dizer aos pecadores que deixem o caminho largo para alcançarem o caminho estreito que conduz à vida (Mt 7,13). Ele envia às ruas e ao longo das cercas, porque os que avançam para os bens que hão de vir, sem serem retidos pelos bens do presente, comprometidos no caminho da boa vontade, são capazes de alcançar o Reino dos Céus; e também os que sabem distinguir o mal do bem, tal como os campos são delimitados por uma sebe, quer dizer, os que opõem o baluarte da fé às tentações do pecado.
VIVAT CHRISTUS REX



domingo, 29 de junho de 2014

Santo Agostinho

Santo Agostinho (354-430) Bispo - Escritor - Teólogo - Filósofo.

"Tão cegos são os homens, que chegam a gloriar-se da própria cegueira!"

VIVAT CHRISTUS REX



sexta-feira, 27 de junho de 2014

Tertuliano - Apologia

TERTULIANO : APOLOGIA

Certamente esta é a obra mais importante de Tertuliano, escrita no ano 197 e dirigida aos governantes do Império Romano. Tertuliano nasceu em Cartago no ano 155 dC e aí exercia sua profissão de advogado quando, em 193, converteu-se ao Cristianismo, passando a exercer também a atividade de catequista junto à Igreja.

Sua inteligência e sólida formação jurídica foram claramente demonstradas nesta obra, em que defende os cristãos, apelando por seu direito de liberdade religiosa, perante o Império Romano cruel e perseguidor. Seus argumentos são expostos de forma lógica e polêmica, visando o convencimento das autoridades a quem é dirigida, questionando a "justiça" aplicada contra os cristãos, transportando a apologética do terreno filosófico para o jurídico.

"Com admirável habilidade, Tertuliano censura os processos jurídicos, em voga, do Poder do Estado 'gentio' contra os cristãos: é suficiente o crime do 'nomem christianum' (nome cristão), para acarretar a condenação. A todos os criminosos concede-se o direito de defesa; aos cristãos, não. Àqueles, a tortura tenta arrancar uma confissão; aos cristãos, uma apostasia. As suspeitas iníquas espalhadas contra os cristãos, Tertuliano as repele como mentiras, expondo, em contraposição, o essencial concernente à fé cristã e à vida das comunidades. Concluindo, declara ser o Cristianismo uma filosofia; mas os filósofos gentios não são obrigados, como os cristãos, a sacrificar e podem até negar os deuses impunemente. Todavia, as crueldades gentílicas não prejudicarão os cristãos; ao contrário, 'o sangue dos cristãos é como semente que brota'" (B.Altaner/A.Stuiber).

"Raramente um discurso de defesa cristão conhecera semelhante precisão de argumentos jurídicos, semelhante rudeza de ironia, semelhantes aspereza de lógica, onde os argumentos são desferidos como golpes certeiros, as fórmulas marteladas, os dilemas inelutáveis, sem concessões à posição dos poderes públicos ou dos filósofos. Para ele [Tertuliano] não basta convencer o adversário: arrasa-o, pisa-o, humilha-o" (A.Hamman).

_______________________________________

Capitulo XX.

Para concluir nossa digressão, transmitimo-vos isto de maior importância. Apontamo-vos o poder de nossas Escrituras, se não por sua antiguidade, no caso de duvidardes que sejam tão antigas como dizemos, pela prova que damos de que são divinas. Assim, podereis vos convencer disso de uma vez por todas, sem que nos estendamos mais.

Vossos mestres, o mundo, a antiguidade e os acontecimentos estão todos à vossa vista. Tudo aquilo que vos cerca, estou na vossa dianteira anunciando. Tudo o que vos cerca e agora vedes foi previamente anunciado. Tudo o que agora vedes já foi anteriormente predito aos ouvintes humanos. A destruição de cidades da terra, a submersão de ilhas pelos mares, guerras que trouxeram convulsões internas e externas, o embate de reinos contra reinos, as epidemias de fome e de pestes, os massacres em certos lugares, as desolações disseminadas das mortalidades, a exaltação dos pobres e humildes sobre os orgulhosos, a decadência da honestidade, a disseminação do pecado, os instrumentos da ambição deslavrada dos bens, as próprias estações e atividades elementares naturais escapando a seus normais cursos, monstros e prodígios tomando o lugar de formas naturais - isso tudo foi previsto e predito antes que acontecesse. Enquanto sofremos as calamidades, estamos lendo sobre elas nas Escrituras. Se verificarmos, elas estão sendo confirmadas.

Sim, a verdade de uma profecia, julgo, é a demonstração de seu acontecimento posterior. Daí termos entre nós uma fé confirmada a respeito do eventos que vêm como coisas já confirmadas, porque foram preditas e igualmente cumpridas em nosso dia a dia. Elas foram proferidas pelas mesmas vozes, escritas nos mesmos livros - o mesmo Espírito as inspirou.

Constantemente há alguém predizendo os acontecimentos futuros. O tempo é um só para a profecia que prediz o futuro. Entre os homens, talvez, há uma distinção dos tempos, já que o seu cumprimento vem depois. Sendo eventos do futuro, nós os consideramos como presentes e, então, quando se fazem presentes, nós os consideramos como pertencendo ao passado. Como podemos ser censurados, dizei-nos, porque acreditamos nas coisas que virão como se já tivessem acontecido, com essas provas para nossa fé nesses dois instantes.
VIVAT CHRISTUS REX



quarta-feira, 25 de junho de 2014

O anseio da alma

Paz e Bem.

O anseio estrito da alma do homem é Cristo.
Para saciar este anseio Cristo deixou sua Igreja!
O demônio, pérfida serpente, coloca seu rabo ardiloso entre o homem e a única fonte existente capaz de saciar este anseio, a Igreja!
O que fazer?
Caríssimo o único caminho é a Radicalidade do Amor e do Perdão, fidelidade incondicional ao Sumo Pontífice e batalhar contra as insídias do mal.
O homem contemporâneo vende-se por emoções e sentimentos medíocres sempre confiando em suas potencialidades!   
O homem que agrada a Deus e que responde virilmente ao anseio de sua alma é o  que rompe com o respeito humano e todas suas maléficas consequências e une-se radicalmente a Cristo na Cruz dilacerando, extirpando  os grilhões das heresias, e das desordens e corrupções da alma.
VIVAT CHRISTUS REX



terça-feira, 24 de junho de 2014

São Boaventura

São Boaventura (1218-1274) - Filósofo - Teólogo Escolástico - Cardeal - Doutor da Igreja.

"A oração é conversão da alma a Deus. Queres saber como hás de converter tua alma a Deus? Pois então ouve. Quando estás a orar deves recolher-te todo em ti mesmo e entrar com o Amado no aposento do teu coração e ali permanecer a sós com o Só, esquecido de todas as coisas exteriores e erguer-te acima de ti mesmo com todo o coração, com toda a alma, com todo afeto, com todo desejo, com toda devoção. E não hás de afrouxar o espírito de oração, mas por longo tempo hás de subir para o alto, por meio do ardor da devoção, até entrares no tabernáculo admirável, até a casa de Deus. E ali, visto de algum modo o teu Esposo com os olhos da alma e tendo saboreado de certa maneira a suavidade do Senhor e a grande afluência de sua doçura, cai nos seus braços e com os lábios fechados oscula-o com beijos de íntima devoção a fim de que, de todo alheado de ti mesmo, totalmente arrebatado ao céu, transformado todo em Cristo, não possas deter teu espírito, mas que digas, exclamando com o profeta Davi: 'Recusou a minha alma consolar-se, lembrei-me de Deus e me deleitei'".
VIVAT CHRISTUS REX



domingo, 22 de junho de 2014

São Boaventura

São Boaventura (1218-1274) - Filósofo - Teólogo Escolástico - Cardeal - Doutor da Igreja.

"Assim como o rei julgaria traidor o capitão, que sitiado em uma praça, não lhe pedisse socorro, assim Deus considera traidor aquele que, vendo-se assaltado pelas tentações, a Ele não recorresse pedindo auxílio".
VIVAT CHRISTUS REX



sábado, 21 de junho de 2014

Santo Ambrósio de Milão

Santo Ambrósio de Milão (340-397).

Eu te ordeno, levanta-te!

Tratado sobre o Evangelho de São Lucas 8, 40-56 (SC 45, p.249).

Antes de ressuscitar uma defunta, querendo despertar a fé, Jesus começa por curar a mulher que padecia de hemorragias. Esse fluxo estancou para nosso esclarecimento: enquanto Jesus se aproxima de uma, a outra já está curada. Assim, para acreditarmos na nossa vida eterna, celebramos a ressurreição temporal do Senhor que viveu a sua Paixão.
Os criados de Jairo que dizem: Não importuneis o Mestre não acreditam na ressurreição predita na Lei e consumada no Evangelho. Por isso, Jesus não leva consigo senão poucas testemunhas da ressurreição que vai ter lugar. A multidão, essa, ri-se de Jesus quando diz: A menina não morreu, está a dormir». Os que não creem riem-se. Que chorem, pois, os seus mortos aqueles que os julgam mortos. Quando se tem fé na ressurreição, não se vê na morte um fim, mas um descanso.
E Jesus, pegando na mão da menina, curou-a; depois ordenou que lhe dessem de comer. É uma constatação da vida para que não se possa pensar numa ilusão mas na realidade. Feliz aquela a quem a Sabedoria segura pela mão! Queira Deus que Ela também pegue na nossa, à hora de atuarmos. Que a Justiça segure a minha mão; que o Verbo de Deus pegue nela, que me introduza no seu recolhimento e afaste o meu espírito do erro, recuperando aquele a quem salva! Que Ele mande dar-me de comer: o pão do céu é o Verbo de Deus. A Sabedoria que colocou sobre o altar os alimentos do Corpo e Sangue do Filho de Deus, disse: Vinde e comei do meu pão e bebei do vinho que preparei! (Pr 9,  5).
VIVAT CHRISTUS REX



sexta-feira, 20 de junho de 2014

São Josemariá Escrivá

São Josemariá Escrivá (1902-1975).

Livro - Sulco.

Assustas-te perante as dificuldades e retrais-te. Sabes que resumo pode fazer-se do teu comportamento? Comodismo, comodismo e comodismo!
Tinhas dito que estavas disposto a gastar-te, e a gastar-te sem limitações; e permaneces como aprendiz de herói. Reage com maturidade!
VIVAT CHRISTUS REX



quinta-feira, 19 de junho de 2014

São Patricio

São Patrício (385–461) - Monge - Missionário - Bispo.

Eu, que, de início, não era mais do que um fugitivo frustre e sem instrução e que “não sei prever o futuro” (Qo 4, 13 Vulg), sei, no entanto, uma coisa com toda a certeza: é que, “antes de ser humilhado” (Sl 118, 67), eu era como uma pedra que jazia numa lama profunda. Mas Ele veio, “aquele que é poderoso” (Lc 1, 49) e agarrou em mim na sua misericórdia; ergueu-me verdadeiramente bem alto e colocou-me em cima do muro. Por isso, eu tenho de elevar a voz com toda a força, a fim de devolver qualquer coisa ao Senhor em troca dos seus benefícios, tanto aqui em baixo como pela eternidade, benefícios tão grandes que o espírito dos homens não pode enumerar.
Ficai, pois, em admiração, “grandes e pequenos que temeis a Deus” (Ap 19, 5); e vós, senhores e bem-falantes, escutai e examinai com atenção. Quem foi que me ergueu, a mim, o insensato, de entre os que passam por sábios, peritos da lei, “poderosos em palavras” (Lc 24, 19) e em todas as outras coisas? Quem foi que me inspirou, mais do que aos outros, a mim, o rebotalho deste mundo, a fim de que “no temor e no respeito” (He 12, 28) eu faça lealmente bem aos povos a quem o amor de Cristo me conduziu e me entregou para, se for digno disso, os servir toda a minha vida com humildade e verdade? 
É por isso que, “segundo a medida da minha fé” (Rm 12, 6) na Trindade, eu tenho de reconhecer e proclamar o dom de Deus e a sua “eterna consolação” (2Tes 2, 16). Tenho que espalhar sem temor mas com confiança o nome de Deus por toda a parte para que, mesmo após a minha morte, eu deixe uma herança aos meus irmãos e aos meus filhos, a tantos milhares de homens que baptizei no Senhor.  
VIVAT CHRISTUS REX



terça-feira, 17 de junho de 2014

São Felipe Neri

São Felipe Neri (1515-1595).

"A devoção ao Santíssimo Sacramento e a devoção a Santíssima Virgem são, não o melhor, mas o único meio, para se conservar a pureza".
VIVAT CHRISTUS REX



segunda-feira, 16 de junho de 2014

São Francisco de Assis

São Francisco de Assis (1182-1226) Frei - Fundador da ordem OFM (Ordem dos Frades Menores) - Santo.

Exortação - Em nome do Senhor!

Cap. I - Dos que fazem penitência

Quão felizes e benditos são aqueles e aquelas que amam o Senhor “de todo coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças” e ao próximo como a si mesmos, odiando seus corpos com seus vícios e pecados, recebendo o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e produzindo frutos dignos de penitência.
Felizes e benditos os que assim fazem e assim perseveram, porque “sobre eles repousará o Espírito do Senhor” que neles fará morada. Estes são filhos do Pai celeste, fazem as obras do Pai, são esposos, irmãos e mães de Nosso Senhor Jesus Cristo. Somos esposos, quando por virtude do Espírito Santo, a alma fiel se une a Nosso Senhor Jesus Cristo.
Somos irmãos de Cristo, quando fazemos a “vontade do Pai que está nos céus” e somos mães, quando o levamos em nosso coração e em nosso corpo por virtude do amor divino e de uma pura e sincera consciência; nós o geramos por uma vida santa, que deve brilhar como exemplo para os outros.
Como é glorioso, santo e sublime ter um pai nos céus!Como é santo, consolador, belo e admirável ter tal esposo! Como é santo, dileto, agradável, humilde, pacífico, suave, amável e, sobretudo, desejável ter tal irmão e tal filho: nosso Senhor Jesus Cristo. Ele entregou sua vida pelas suas ovelhas e orou ao Pai dizendo: “Pai santo, conserva em teu nome aqueles que me deste no mundo; eram teus e os destes a mim”.
E as “palavras que me deste, dei-as a eles; eles as aceitaram e creram na verdade, porque de ti saí e conheceram que tu me enviaste”. Rogo por eles “não pelo mundo”. Abençoa-os e “santifica-os”. Também eu “por causa deles me santifico a mim mesmo”. Não rogo só por eles, mas também por aqueles que hão de crer em mim pela palavra deles para que sejam santificados na união assim como nós. E quero, Pai, que onde eu estiver, estejam eles comigo, para que vejam a minha glória no teu reino. Amém.
VIVAT CHRISTUS REX



domingo, 15 de junho de 2014

São Josemariá Escrivá

São Josemariá Escrivá (1902-1975).

Livro - Cristo que passa.

Toda a Trindade está presente no sacrifício do Altar. Por vontade do
Pai, com a cooperação do Espírito Santo, o Filho oferece-Se em oblação redentora. Aprendamos a conhecer e a relacionar-nos com a Santíssima Trindade, Deus Uno e Trino, três pessoas divinas na unidade da sua substância, do seu amor e da sua ação eficaz e santificadora.
VIVAT CHRISTUS REX



sexta-feira, 13 de junho de 2014

Santo Agostinho

Santo Agostinho (354-430) Bispo - Escritor - Teólogo - Filósofo.

"Quando alguém possui aquilo que ama, parece poder julgar-se feliz. No entanto, feliz não é quem possui o que ama, mas sim, quem ama o que é digno de ser amado".
VIVAT CHRISTUS REX



Copa do mundo

Paz e Bem.

Me perguntaram ontem a respeito da copa do mundo. Realmente uma pergunta que incomodou! Usei a mesma resposta como notificação com algumas pessoas com as quais partilho diversas citações relacionadas a questão de Fé e Moral.
Não podemos deixar de Clamar a Deus por tantas situações lastimáveis e também não podemos deixar que Deus resolva tudo com Seu Poder Glorioso, pois se assim fosse, hoje quem sobreviveria a tamanha Justiça que prescruta o mais profundo de um ser, que vai a origem existencial de todo o universo!  Deus pode sim resolver tudo mas Ele quer e deseja que eu e você também façamos nossa parte como homens viventes moldados a Sua imagem e semelhança!
Quando aceitamos tamanhas barbáries e nos alegramos com eventos injustos passamos a ser responsáveis pelas consequências diretas e indiretas que irão repercutir na vida de muitas pessoas por longos anos! Esta repercussão da-se em todos os níveis da vida humana levando o homem a degradação de valores essenciais para vida. Em relação a copa o que tenho a dizer:

"Vejo que hoje a questão pertinente é o fato do time brasileiro ter características que evidenciam traços marcantes da politica brasileira - JEITINHO / FALSIDADE / MENTIRA / ROUBO. Triste ver esta realidade manifesta em todas as classes sociais. Um país sem cultura e formação torna-se um país desajuizado, entregue a emoções e sentimentos medíocres! Uma copa do mundo realmente é um grande evento que transcende barreiras culturais, mas uma copa do mundo em um pais de proporções continentais que passa por situações lastimáveis na educação, saneamento, falta de água e próximo a um colapso de energia, sem o mínimo necessário de honestidade e moral política, com a saúde sucateada e a segurança pública corrompida, vale-me dizer, que grande tristeza em ser brasileiro! Realmente o que o Brasil necessita é de Deus em sua plenitude, de Educação, Políticos moralmente saudáveis, uma polícia integra e satisfeita, da saúde atendida em seus mais variados níveis de forma humana e constante e dai sim podemos começar a pensar em grandes eventos que envolvam primeiramente os mais pequeninos de nossa sociedade.
Que Deus tenha piedade de tudo isso!

quinta-feira, 12 de junho de 2014

São Bernardo de Claraval

São Bernardo de Claraval (1090-1153) Abade - Doutor da Igreja.

"Este cavaleiro de Cristo é um cruzado permanente, engajado num duplo combate: contra a carne e o sangue, contra os poderes espirituais nos céus. Ele, esse cavaleiro, avança sem medo prevenido tanto à direita como à esquerda. Revestiu seu peito com a cota de malhas, sua alma com a armadura da FÉ. Com estas duas defesas, não teme nem homem nem demônio. Avançai, portanto, com segurança, ó cavaleiro, e expulsai diante de vós, com um coração intrépido, os inimigos da Cruz de Cristo: com a sua caridade, vós estais seguros disso, pois nem a morte nem a vida poderão vos separar. Como é gloriosa vossa volta do combate. Como é ditosa vossa morte de mártir no combate! Alegra-te, cavaleiro corajoso, se vives, és vencedor no Senhor; mas exulta e glorifica-te mais, se tu morres e te unes ao Senhor. Se os que morrem no Senhor são ditosos quanto mais os que morrem em prol do Senhor".
VIVAT CHRISTUS REX



quarta-feira, 11 de junho de 2014

São Josemariá Escrivá

São Josemariá Escrivá (1902-1975).

Livro - Amigo de Deus.

Não deis o mínimo crédito aos que apresentam a virtude da humildade como um amesquinhamento humano ou como uma condenação perpétua à tristeza. Sentir-se barro, recomposto com gatos, é fonte contínua de alegria; significa reconhecer-se pouca coisa diante de Deus: criança, filho. E haverá maior alegria do que a daquele que, sabendo-se pobre e débil, se sabe também filho de Deus? Porque é que nós, homens, nos entristecemos? Porque a vida na terra, não se passa como nós, pessoalmente, esperávamos e porque surgem obstáculos que impedem ou dificultam a satisfação do que pretendemos.
Nada disto acontece quando a alma vive essa realidade sobrenatural da sua filiação divina. Se Deus é por nós, quem será contra nós. Que estejam tristes os que se empenham em não se reconhecerem filhos de Deus, tenho eu repetido sempre.
VIVAT CHRISTUS REX



terça-feira, 10 de junho de 2014

Eco do Amor - Um Ponto Negro

Paz e Bem.

AIS - "AJUDA A IGREJA QUE SOFRE".




VIVAT CHRISTUS REX
salvecristorei.blogspot.com.br

segunda-feira, 9 de junho de 2014

São Josemariá Escrivá

São Josemariá Escrivá (1902-1975).
Livro - Sulco.
"Trinta e três anos de Jesus! Trinta foram de silêncio e obscuridade; de submissão e trabalho".
VIVAT CHRISTUS REX
salvecristorei.blogspot.com.br

domingo, 8 de junho de 2014

Eco do Amor - Amanhã pode ser tarde!

Paz e Bem.

AIS - "AJUDA A IGREJA QUE SOFRE".



VIVAT CHRISTUS REX
salvecristorei.blogspot.com.br

sábado, 7 de junho de 2014

Eco do Amor - Liberdade: fruto da vocação

Paz e Bem.
AIS - "AJUDE A IGREJA QUE SOFRE".


VIVAT CHRISTUS REX

sexta-feira, 6 de junho de 2014

São Josemariá Escrivá

São Josemariá Escrivá (1902-1975).

Livro - Cristo que passa.

Se deixarmos que Cristo reine na nossa alma, não nos tornaremos dominadores; seremos servidores de todos os homens. Serviço. Como gosto desta palavra! Servir o meu Rei e, por Ele, todos os que foram redimidos com o seu sangue. Se os cristãos soubessem servir! Vamos confiar ao Senhor a nossa decisão de aprender a realizar esta tarefa de serviço, porque só servindo é que poderemos conhecer e amar Cristo e dá-Lo a conhecer e conseguir que os outros O amem mais.
VIVAT CHRISTUS REX



quinta-feira, 5 de junho de 2014

Santo Éfrem - O Sírio

Santo Efrém - O Sírio (306-373) 

O Senhor disse-nos: Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem os anjos do Céu, nem o Filho, para impedir qualquer pergunta sobre o momento da Sua segunda vinda: Não vos compete saber os tempos nem os momentos (Mt 24, 36; Act 1, 7). No-lo escondeu para que estivéssemos vigilantes e para que cada um de nós pudesse pensar que esta vinda ocorrerá durante o seu tempo de vida.
Vigiai, porque quando o corpo adormece é a natureza que nos domina, e nessa altura a nossa ação não é dirigida pela nossa vontade mas pela força da natureza. E quando reina sobre a alma um pesado torpor de fraqueza e tristeza, é o inimigo que a domina. Foi por isso que o Senhor falou da vigilância da alma e do corpo, para que o corpo não se afunde num sono pesado nem a alma no entorpecimento. Como dizem as Escrituras: Despertai como é justo (1Co 15,  34), se pudesse chegar ao fim, estaria ainda convosco (Sl 139, 18) e não desanimeis (Ef 3, 13).
Cinco delas eram insensatas, diz o Senhor, e cinco prudentes. Não é à virgindade que Ele chama sabedoria, uma vez que todas elas eram virgens, mas às boas obras. Mesmo que a tua castidade seja igual à santidade dos anjos, repara que a santidade dos anjos está isenta de inveja e de qualquer outro mal. Se não fores repreendido por impureza, cuida que também não o sejas por arrebatamento e por cólera. Estejam cingidos os vossos rins, para que a castidade não nos pese. E acesas as vossas lâmpadas (Lc 12,35), porque o mundo é como a noite: tem necessidade da luz dos justos. Brilhe a vossa luz diante dos homens de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai que está nos Céus (Mt 5,16).
VIVAT CHRISTUS REX



Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...