sábado, 31 de agosto de 2013

Salve Regina

Cardeal Merry del Val.

Cardeal Merry del Val - "Ladainha da humildade" 

Ó Jesus, manso e humilde de coração, ouvi-me.
Do desejo de ser estimado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser amado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser conhecido, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser honrado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser louvado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser preferido, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser consultado, livrai-me, ó Jesus.
Do desejo de ser aprovado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser humilhado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser desprezado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de sofrer repulsas, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser caluniado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser esquecido, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser ridicularizado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser infamado, livrai-me, ó Jesus.
Do receio de ser objeto de suspeita, livrai-me, ó Jesus.

Que os outros sejam amados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros sejam estimados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam elevar-se na opinião do mundo, e que eu possa ser diminuido, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser escolhidos e eu posto de lado, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser louvados e eu desprezado, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser preferidos a mim em todas as coisas, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
Que os outros possam ser mais santos do que eu, embora me torne o mais santo quanto me for possível, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

VIVAT CHRISTUS REX
salvecristorei.blogspot.com.br/

Vejam o que fez este padre em plena praça pública.

Juliana de Norwich.

Juliana de Norwich - (1342-1421) - Mística inglesa. 

Entra no gozo do teu Senhor.

Disse-me Nosso Senhor: Agradeço o teu trabalho, sobretudo o da tua juventude. O meu entendimento elevou-se até aos céus, e vi Nosso Senhor como um verdadeiro senhor da casa na sua própria residência, rodeado por todos os servos e amigos que havia convidado para um banquete solene. Vi que Ele não detinha para Si próprio um lugar específico na sua morada, mas nela reinava como rei omnipresente: enchia-a de alegria e de júbilo, contentava e consolava pessoalmente, de forma ininterrupta, os seus queridos amigos, em total intimidade e cortesia, com aquela maravilhosa melodia de amor perpétuo que emanava do seu belo e bem-aventurado rosto. Rosto glorioso da divindade que enche os céus de alegria e de júbilo. 

Deus mostrou-me três degraus de bem-aventurança no céu para toda a alma que de alguma forma O tiver servido voluntariamente na Terra. O primeiro: o agradecimento de glória que há-de receber de Nosso Senhor Deus quando for libertada das suas penas; agradecimento tão elevado e glorioso, que ela se há-de sentir completamente realizada, como se não houvesse maior bem-aventurança. Porque, em meu entender, todos os trabalhos e as tribulações dos homens de toda a terra não serão suficientes para merecer o agradecimento do Senhor que um só deles receberá por ter servido a Deus de boa vontade. 

O segundo: todas as criaturas benditas que povoam os céus assistirão a este agradecimento glorioso, porque a todas Ele dá a conhecer os serviços que Lhe foram prestados. […] Um rei, se agradece a seus súbditos, presta-lhes uma grande honra; mas se o dá a conhecer a todo o reino, a honra é consideravelmente maior. O terceiro: este agradecimento será tão adequado ao momento e tão alegre na eternidade como no instante em que a alma o receber. Foi-me revelado com grande simplicidade e doçura que a idade de cada um será conhecida no céu; cada um será recompensado pelas obras que tiver feito e pela duração destas. Muito em particular aqueles que, voluntária e livremente, tiverem oferecido a Deus a sua juventude serão prodigamente recompensados e ser-lhes-á agradecido de maneira maravilhosa.

VIVAT CHRISTUS REX


quinta-feira, 29 de agosto de 2013

São Nerses Snorhali.

São Nerses Snorhali - (1102-1173) - Patriarca Armênio.

As nossas candeias estão a apagar-se.

Não me tornei prudente [...]
Como as cinco virgens prudentes; não adquiri o bem fácil através do difícil. 
Mas tornei-me o último dos insensatos quando não guardei azeite para a minha lâmpada, quer dizer, a misericórdia com a virgindade, 
Melhor ainda, a unção da sagrada fonte do batismo. [...] 
Foi por isso que a porta da sala de núpcias se fechou também para mim, na minha negligência. 
Neste mundo, porém, enquanto tenho corpo, escuta, ó meu Esposo, a tua esposa alma [...] 
Que desde agora te grita com lamentável voz: Abre-me a porta celeste que é tua, conduz-me no céu aos teus aposentos nupciais, torna-me digno do teu beijo santo, do teu abraço puro e imaculado. 
E que nunca venha a tua voz dizer-me não me conhecer, mas antes queira a tua luz inflamar-me o espírito, o estandarte extinto que não vejo!

VIVAT CHRISTUS REX


terça-feira, 27 de agosto de 2013

Orígines

Orígenes (185-253) - Presbítero - Teólogo.

Limpa antes o interior do copo»: preparar um caminho no nosso coração.

Lemos estas palavras do profeta Isaías: Uma voz grita: Preparai no deserto um caminho para o Senhor, aplanai na estepe uma estrada (40, 3). O Senhor quer encontrar em vós um caminho por onde possa entrar no vosso coração e aí caminhar. Preparai-Lhe esse caminho; aplanai essa estrada. […] Que caminho iremos nós preparar para o Senhor? Será um caminho material? Mas poderá a palavra de Deus tomar um caminho desses? Não será antes preciso preparar para o Senhor um caminho interior e traçar no nosso coração estradas retas e unidas? Sim, eis o caminho por onde a Palavra de Deus poderá entrar, para se instalar no coração humano capaz de a acolher.

Como é grande o coração do homem! Que largura e que capacidade, desde que seja puro! Queres conhecer a sua grandeza e a sua largura? Repara na extensão dos conhecimentos divinos que ele contém. O próprio coração o diz: Foi Ele Quem me deu a verdadeira ciência de todas as coisas a fim de conhecer a constituição do universo e a força dos elementos, o princípio, o fim e o meio dos tempos, a sucessão dos solstícios e as mudanças das estações, os ciclos dos anos e a posição dos astros, a natureza dos animais mansos e os instintos dos animais ferozes, a força dos espíritos e os pensamentos dos homens, a variedade das plantas e as propriedades das raízes (Sab 7,17-20). Como podes ver, não é pequeno o coração do homem que abarca tantas coisas. […]

Ora, se ele não é pequeno e se consegue captar tantas coisas, podemos preparar nele um caminho para o Senhor, e traçar uma estrada a direito, onde caminhará a Palavra e a Sabedoria de Deus (1Cor 1,24). Prepara um caminho para o Senhor através de uma boa consciência, aplana a estrada para que o Verbo de Deus caminhe em ti sem obstáculos e te dê o conhecimento dos seus mistérios e da sua vinda.
 

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

São Francisco de Assis

SÃO FRANCISCO DE ASSIS – LEGENDA DOS TRÊS COMPANHEIROS CAPITULO 4.

Como começou com os leprosos a vencer a si mesmo e sentir a doçura do que antes lhe era amargo.  

Certo dia, estando a orar com mais fervor, foi-lhe respondido: - “Francisco, se quiseres conhecer a minha vontade, deverás desprezar e odiar tudo o que carnalmente amaste e desejaste possuir.
Depois que começares a fazer assim, as coisas que antes te pareciam suaves e doces serão para ti insuportáveis e amargas, mas das que te causavam horror, poderás haurir uma grande doçura e uma suavidade imensa”. 
Contente com isso e confortado no Senhor, certa vez indo a cavalo perto de Assis, veio-lhe ao encontro um leproso. 
E como se acostumara a ter muito horror aos leprosos, fez violência a si mesmo , desceu do cavalo e lhe deu uma moeda, beijando-lhe a mão.
Após ter recebido dele o beijo da paz, montou a cavalo e prosseguiu seu caminho. 
Desde então começou a desprezar cada vez mais a si mesmo, até conseguir, pela graça de Deus, a mais perfeita vitória sobre si mesmo. 
Poucos dias depois, levando muito dinheiro, transferiu-se para o leprosário, e, juntando todos, deu a cada um uma esmola, beijando-lhes a mão. 
Quando foi embora, verdadeiramente o que lhe era amargo, isto é, ver e tocar os leprosos, convertera-se em doçura. 
Tanto que, como contou, para ele fora amarga a visão dos leprosos, de modo que não só não os podia ver, mas se aproximar de suas casas, e, se por alguma vez acontecesse de passar perto de suas casas ou de vê-los, virava o rosto e tapava o nariz com as mãos, muito embora, movido por piedade, lhes mandasse esmolas por intermédio de outra pessoa. 
Mas, por graça de Deus, tornou-se tão familiar e amigo dos leprosos, que, como ele mesmo afirma no Testamento, ficava entre eles e humildemente os servia.
Mudado para melhor depois da visita aos leprosos, levando a lugares remotos um seu companheiro a quem queria muito bem, dizia-lhe que tinha encontrado um tesouro grande e precioso. 
O homem exultou na pouco, e ia com ele sempre que o chamava.
Francisco levava-o muitas vezes a uma certa cripta perto de Assis e, deixando fora o companheiro, preocupado com o tesouro que teria, entrava sozinho, e, invadido por um espírito novo, orava no escondido ao Pai, não querendo que ninguém soubesse o que fazia lá dentro, a não ser só Deus que consultava assiduamente sobre o tesouro celeste que devia ter. 
Vendo isto, o inimigo do gênero humano tentava tirá-lo do bom caminho começado, incutindo-lhe temor e horror. 
Havia em Assis uma mulher deformemente corcunda e que o demônio, aparecendo ao homem de Deus, lhe trazia à mente e ameaçava transferir para ele a gibosidade daquela mulher se não desistisse do propósito concebido. 
Mas o fortíssimo soldado de Cristo, desprezando as ameaças diabólicas, orava dentro da cripta para que Deus guiasse seu caminho. 
Suportava, porém, uma grande paixão e ansiedade de espírito, não conseguindo sossegar enquanto não cumprisse o que concebera, com uma porção de pensamentos que se sucediam, cuja importunidade perturbava-o duramente. 
Ardia interiormente em um fogo divino, não conseguindo ocultar por fora o ardor concebido na mente. Arrependia-se de haver pecado tão gravemente e já não lhe agradavam os males passados ou presentes, pois não tinha alcançado ainda a confiança de dominar-se das coisas futuras. 
Por isso, quando saía da cripta, parecia ao companheiro que estava mudado em um outro homem.
VIVAT CHRISTUS REX

domingo, 25 de agosto de 2013

Santa Angela de Foligno.

Santa Angela de Foligno - (1248-1309).

"Colocastes a humildade de coração e a mansidão por fundamento e firme raiz de todas as virtudes... Por isso, Senhor, quisestes que, de vós, principalmente, as aprendêssemos... Dai-me a graça de estabelecer-me em tal alicerce! Fundada nesta base, esforce-me por crescer. Se for a humildade meu alicerce, será minha conversação toda angelical, pura, benigna e pacifica. Serei benévolo e agradável a todos, e com todos mostrar-me-ei amável... Ó humildade, quantos bens trazes, tu que fazes pacíficos e serenos os que te possuem!”
VIVAT CHRISTUS REX

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Santa Angela de Foligno.

Santa Angela de Foligno  - (1248-1309).

"Não dormia. Ele chamou-me e disse-me que aplicasse os meus lábios sobre a ferida do seu lado. Pareceu-me que aplicava os meus lábios, e que bebia sangue, e neste sangue ainda quente eu compreendi que ficava lavada. Eu senti pela primeira vez uma grande consolação, misturada uma grande tristeza, porque tinha a Paixão diante dos meus olhos. E solicitei do Senhor a graça de derramar o meu sangue por Ele como Ele tinha derramado o seu para mim".

VIVAT CHRISTUS REX


Santa Angela de Foligno.

Santa Angela de Foligno - (1248-1309).

“Ó Deus-Homem doloroso, ensinai-me a considerar e imitar o exemplo de vossa vida e a aprender de vós, ó modelo de toda perfeição!... Fazei-me correr atrás de vós com todo o afeto de minha alma, para chegar, com vossa guia, felizmente, à CRUZ".
VIVAT CHRISTUS REX

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

São Nersés Snorhali.

São Nersés Snorhali (1102-1173) - Patriarca armênio. 

Vinde às bodas.

Para vir às bodas que o Pai Te preparou, ó Filho unigênito, 
também a voz de teus servos me chamou, para me deliciar em alegrias inefáveis, já aqui na terra, no mistério do teu altar, e, um dia, nas alturas da cidade santa (Ap 21,2ss), num júbilo eterno, inexprimível e imutável. 

Mas como não trago vestido o traje nupcial digno da sala do banquete, pois maculei as vestes da fonte sagrada do batismo com estes pecados negros da alma, peço-Te, Ó Senhor insondável […], reveste-me de novo de Ti (cf Gl 3,27), e devolve o antigo esplendor às minhas primeiras vestes agora maculadas. 

Para que eu não ouça a tua voz, Senhor, pronunciar a palavra «amigo» com expressão digna de piedade, e que também eu não seja, como aquele, lançado nas trevas para sempre.

VIVAT CHRISTUS REX


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

São João Crisóstomo.

São João Crisóstomo (345-407) - Presbítero de Antioquia - Bispo de Constantinopla - Doutor da Igreja.

Ide também para a minha vinha.

É evidente que esta parábola trata da conversão dos homens a Deus, alguns desde tenra idade, outros um pouco mais tarde e alguns somente na velhice. Cristo reprime o orgulho dos primeiros e impede-os de censurar os da décima primeira hora, mostrando-lhes que todos têm a mesma recompensa. Ao mesmo tempo, estimula o zelo dos últimos, mostrando-lhes que podem merecer o mesmo salário que os primeiros. O Salvador tinha acabado de falar da renúncia às riquezas e do desprezo por todos os bens, virtudes que exigem coração grande e coragem. Era por isso necessário estimular o ardor da alma cheia de juventude; assim, o Senhor reacende neles a chama da caridade e fortalece-lhes a coragem, mostrando-lhes que mesmo os que chegaram por último recebem o salário do dia todo. […] 

Para falar com mais clareza, alguns poderiam abusar desta circunstância e cair na indiferença e no desmazelo. Os discípulos verão claramente que essa generosidade é efeito da misericórdia de Deus, que só ela os ajudará a merecer tão magnífica recompensa. […] Todas as parábolas de Jesus – a das virgens, a da rede, a dos espinhos, a da figueira estéril – nos convidam a mostrar a nossa virtude através dos atos. […] Ele exorta-nos a levar uma vida pura e santa. Uma vida santa custa mais ao nosso coração que a simples pureza da fé, pois é uma luta contínua, um labor infatigável.
VIVAT CHRISTUS REX

terça-feira, 20 de agosto de 2013

São Francisco de Assis.

São Francisco de Assis - (1182-1226).

Do amor de Deus e de como adorar a Deus.

Amemos, pois, a Deus e adoremo-lo com o coração e espírito puros, porque Ele mesmo exigiu isto acima de tudo, dizendo: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade, pois todo aquele que o adorar deve adorá-lo em espírito e verdade”. E queremos oferecer-lhe os nossos louvores e preces de dia e de noite, dizendo: “Pai nosso que estais nos céus”, pois “é preciso orar em todo o tempo e não desfalecer”.
VIVAT CHRISTUS REX

Juliana de Norwich - Mística Inglesa.

Juliana de Norwich -  (1342-1421) - Mística inglesa. 

Terá por herança a vida eterna.

Cristo é o nosso caminho (Jo 14,6). Ele conduz-nos com segurança pelos seus preceitos e, no seu corpo, leva-nos poderosamente para o céu. Vi que, tendo-nos a todos em Si, a nós a quem vai salvar, Ele nos oferece com devoção a seu Pai celeste, dom que o Pai recebe com grande reconhecimento e remete cortesmente a seu filho Jesus Cristo. Esse dom e esse gesto são alegria para o Pai, felicidade para o Filho e regozijo para o Espírito Santo. Entre tudo o que podemos fazer, nada há que seja mais agradável a Nosso Senhor que ver-nos rejubilar nessa alegria que a Trindade tem pela nossa salvação. […] 

Seja o que for que sintamos — alegria ou tristeza, fortuna ou infortúnio —, Deus quer que compreendamos e acreditemos que estamos mais verdadeiramente no céu que na terra. A nossa fé vem do amor natural que Deus depositou na nossa alma, da clara luz da nossa razão e da inteligência inquebrantável que recebemos de Deus desde o primeiro instante em que fomos criados. Desde que a nossa alma foi insuflada no nosso corpo tornado sensível, a misericórdia e a graça começaram a sua obra, tomando conta de nós e guardando-nos com piedade e amor. Por meio desta operação, o Espírito Santo forma na nossa fé a esperança de regressarmos à nossa substância superior, ao poder de Cristo, desenvolvido e levado à sua plenitude pelo Espírito Santo. […] Pois no próprio instante em que a nossa alma é criada sensível, ela torna-se cidade de Deus, preparada para Ele desde toda a eternidade (Heb 11,16; Ap 21,2-3). É a essa cidade que Ele vem; nunca a deixará, pois Deus nunca está fora da alma, e nela permanecerá na beatitude para sempre.
VIVAT CHRISTUS REX

domingo, 18 de agosto de 2013

Paz e Bem.

Paz e Bem.

Que meus olhos não enxerguem mais e minhas pernas e pés tornem-se imóveis e minhas mãos e braços sem equilíbrio, pois se meus olhos não contemplam mais Sua Glória e Seu Poder, se minhas pernas e pés não me conduzem mais por Suas Sendas e meus braços e mãos não trabalham mais em Tuas Vinhas qual realmente é o sentido de meu existir?
Aqui estou meu Senhor, crave vossa Cruz em minha Alma e assim todos os meus sentidos e suas potencialidades estarão a Seu Favor, e que vosso Sacratíssimo Sangue afogue minha alma neste imenso oceano de Amor e Perdão, e que minha recompensa seja estar junto a Ti! 

VIVAT CHRISTUS REX


sábado, 17 de agosto de 2013

Decreto Apostolicam Actuositatem - Sobre o Apostolado dos Leigos.

DECRETO APOSTOLICAM ACTUOSITATEM - SOBRE O APOSTOLADO DOS LEIGOS.

A VOCAÇÃO DOS LEIGOS AO APOSTOLADO.

Participação dos leigos na missão da Igreja

2. A Igreja nasceu para tornar todos os homens participantes da redenção salvadora (1) e, por eles, ordenar efetivamente a Cristo o universo inteiro, dilatando pelo mundo o seu reino para glória de Deus Pai. Toda a atividade do Corpo místico que a este fim se oriente, chama-se apostolado. A Igreja exerce-o de diversas maneiras, por meio de todos os seus membros, já que a vocação cristã é também, por sua própria natureza, vocação ao apostolado. Do mesmo modo que num corpo vivo nenhum membro tem um papel meramente passivo, mas antes, juntamente com a vida do corpo, também participa na sua atividade, assim também no Corpo de Cristo, que é a Igreja, todo o corpo «cresce segundo a operação própria de cada um dos seus membros» (Ef. 4, 16). Mais ainda: é tanta neste corpo a conexão e coesão dos membros (cfr. Ef. 4, 16), que se deve dizer que não aproveita nem à Igreja nem a si mesmo aquele membro que não trabalhar para o crescimento do corpo, segundo a própria capacidade.

VIVAT CHRISTUS REX


quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Simeão o novo Teólogo

Simeão - O novo Teólogo - (917-1022).

Quem ora com o corpo e não possui ainda a ciência (conhecimento) espiritual, é como o cego que grita: "Filho de Davi, tende piedade de mim" (Lc 18, 38). O cego, quando recobrou a visão e viu o Senhor, adorou-o chamando-o, não mais filho de Davi, mas filho de Deus.
VIVAT CHRISTUS REX

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

São Macário do Egito.

São Macário do Egito - (300-391).

O mal realiza sua obra no coração, sugerindo-lhe pensamentos maus, impedindo o espírito de orar com pureza e acorrentando-o a este século. Estendeu-se por sobre as almas, penetrou até a medula dos ossos. Assim como satã esta no ar, sem que Deus tenha que sofrer nada por isso, também o pecado esta na alma e, no entanto, a Graça de Deus ali esta ao mesmo tempo, sem sofrer, por causa dele, nenhum prejuízo.
A perfeição não consiste em abster-se do mal; consiste em revestir-se de um espírito humilhado, em fazer morrer a serpente que se aninha e pratica o homicídio abaixo mesmo do espírito, nos tesouros e nos celeiros da alma, ainda mais profundamente que os pensamentos. Porque o coração é um abismo.

VIVAT CHRISTUS REX

salvecristorei.blogspot.com.br/

www.facebook.com/VivaCristoRei


Beata Isabel da Trindade

Beata Isabel da Trindade, O.C.D - (1880-1906).

"Pensa que tua alma é o templo de Deus, pois a todo instante do dia e da noite as três Pessoas Divinas habitam em ti. Quando se tem consciência disto, entra-se numa intimidade verdadeiramente adorável porque não estamos sozinhos"
VIVAT CHRISTUS REX

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Papa Francisco.

Papa Francisco.

"Ir à procura da ovelha tresmalhada."

Depois do pecado, Adão sente vergonha, sente-se nu, sente remorso por aquilo que fez; e todavia Deus não o abandona: se naquele momento começa o exílio longe de Deus, com o pecado, também já existe a promessa do regresso, a possibilidade de regressar a Ele. Imediatamente Deus pergunta: "Adão, onde estás?" Deus procura-o. Jesus ficou nu por nós, tomou sobre Si a vergonha de Adão, da nudez do seu pecado, para lavar o nosso pecado: pelas suas chagas, fomos curados. Recordai-vos do que diz São Paulo: de que poderei eu gloriar-me senão da minha fraqueza, da minha pobreza? É precisamente sentindo o meu pecado, olhando o meu pecado, que posso ver e encontrar a misericórdia de Deus, o seu amor, e ir até Ele para receber o seu perdão.

Na minha vida pessoal, vi muitas vezes o rosto misericordioso de Deus, a sua paciência; vi também em muitas pessoas a coragem de entrar nas chagas de Jesus, dizendo-Lhe: Senhor, aqui estou, aceita a minha pobreza, esconde nas tuas chagas o meu pecado, lava-o com o teu sangue. E sempre vi que Deus o fez: Deus acolheu, consolou, lavou e amou.

Amados irmãos e irmãs, deixemo-nos envolver pela misericórdia de Deus; confiemos na sua paciência, que sempre nos dá tempo; tenhamos a coragem de voltar para sua casa, de habitar nas feridas do seu amor, deixando-nos amar por Ele, de encontrar a sua misericórdia nos sacramentos. Sentiremos a sua ternura maravilhosa, sentiremos o seu abraço, e seremos, nós também, mais capazes de misericórdia, de paciência, de perdão e de amor.
 

Papa Francisco.

Papa Francisco.

"Não há necessidade de consultar um psicólogo para saber que quando você denigre o outro é porque você mesmo não consegue crescer e precisa que o outro seja rebaixado para você se sentir alguém."

VIVAT CHRISTUS REX

salvecristorei.blogspot.com.br/

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Santo Ambrósio.

Santo Ambrósio (340-397) - Bispo  - Dutor da Igreja. 

"Com a sua Paixão, Cristo pagou por nós as nossas dívidas."

Como pode ainda um homem considerar o próprio sangue como preço suficiente para a sua redenção, depois de Cristo ter derramado o seu sangue pela redenção de todos? Haverá alguém cujo sangue se possa comparar ao sangue de Cristo [...], Ele que pelo seu sangue reconciliou o mundo com Deus? Que vítima melhor poderá haver? Que sacrifício poderá ser mais precioso? Que advogado poderá ser mais eficaz do que Aquele que Se tornou propiciação pelos pecados de todos os homens e deu a sua vida como redenção por todos nós? 

O que se exige, portanto, não é a propiciação ou o resgate que pode oferecer cada um de nós, porque o preço de todos é o sangue de Cristo, pelo qual o Senhor Jesus nos remiu e reconciliou com o Pai; e levou com afã o seu labor até ao fim, tomando sobre Si a nossa própria fadiga. Por isso nos diz: «Vinde a Mim, todos vós que andais sobrecarregados e oprimidos, e Eu vos aliviarei» (Mt 11,28). [...] Com efeito, nem o homem pode dar seja o que for em expiação pela sua redenção uma vez que ficou livre do pecado de uma vez por todas pelo sangue de Cristo, nem o homem é por isso mesmo dispensado do sofrimento que possa suportar na observância dos preceitos de vida eterna e em quaisquer esforços para não se desviar dos mandamentos do Senhor. Enquanto viver, será com o seu afã que a sua perseverança deverá contar para alcançar a vida eterna, sob pena de voltar à morte quem já estava salvo das garras da morte.

VIVAT CHRISTUS REX


domingo, 11 de agosto de 2013

Padre Zézinho - Profeta do Amor

Padre Zézinho - Profeta do Amor.

"O silêncio está cantando uma canção de amor e paz. 
O silêncio está rezando uma oração por seu irmão.
Muita gente vive sem amor e tem solidão, mas aqui nesta casa do Senhor solidão não existe não, solidão não existe não.
O silêncio está gritando, pedindo paz, gritando amor. 
O silêncio está falando, põe teu amor, no teu Senhor.
Muita gente vive sem amor e tem solidão, mas aqui nesta casa do Senhor solidão não existe não, solidão não existe não."
VIVAT CHRISTUS REX

São Fulgêncio de Ruspe.

São Fulgêncio de Ruspe - (467-532) - Bispo. 

"Os administradores do mistério de Deus."

O Senhor disse, querendo mostrar os deveres especiais dos servos que pôs à cabeça do seu povo: "Quem será, pois, o administrador fiel e prudente a quem o senhor pôs à frente do seu pessoal para lhe dar, a seu tempo, a ração de trigo? Feliz o servo a quem o senhor, quando vier, encontrar procedendo assim." Quem é este senhor da casa? Cristo, sem qualquer dúvida, uma vez que disse aos seus discípulos: "Vós chamais-Me “Mestre” e “Senhor”, e dizeis bem, porque o sou" (Jo 13,13). E que família é essa? É, evidentemente, a que o próprio Senhor resgatou. […] Essa família santa é a Igreja Católica que se espalha pelo mundo inteiro devido à sua grande fecundidade, e se gloria de ter sido redimida pelo resgate do sangue do seu Senhor. Com Ele próprio disse: "O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por todos" (Mc 10,45). Ele é também o bom pastor que "deu a vida pelas suas ovelhas" (Jo 10,11). […] 

Mas quem é esse administrador que deve ser, ao mesmo tempo, fiel e sensato? O apóstolo Paulo explica-o quando diz, a propósito de si próprio e dos seus companheiros: "Considerem-nos, pois, servidores de Cristo e administradores dos mistérios de Deus. Ora, o que se requer dos administradores é que sejam fiéis" (1Cor 4,1-2). Mas nenhum de nós deve pensar que os apóstolos foram os únicos a receber o cargo de administradores […]; os bispos também são administradores, quando Paulo diz: "Porque é preciso que o bispo, como administrador de Deus, seja irrepreensível" (Tit 1,7). 

Nós, os bispos, somos, portanto, servos do Senhor da casa, somos administradores do Senhor, recebemos a medida de trigo que temos de vos distribuir.
VIVAT CHRISTUS REX

sábado, 10 de agosto de 2013

Nossa Senhora do Equilíbrio

Oração a Nossa Senhora do Equilíbrio

Virgem Mãe de Deus e dos homens, MARIA. Pedimos-vos o dom do equilíbrio cristão, hoje tão necessário à Igreja e ao mundo. Livrai-nos de todo o mal; salvai-nos do egoísmo, do desânimo, do orgulho, da presunção e da dureza de coração. Dai-nos tenacidade no esforço, calma no insucesso, humildade no êxito feliz. Abri nossos corações à santidade. Fazei que pela pureza de coração, pela simplicidade e amor à verdade, possamos conhecer nossas limitações. Alcançai-nos a graça de compreender e viver a palavra de Deus. Concedei-nos que, pela Oração, Amor e Fidelidade à Igreja na pessoa do Sumo Pontífice…, vivamos em comunhão fraterna com todos os membros do Povo de Deus, Hierarquia e fiéis. Despertai-nos profundo sentimento de solidariedade entre irmãos, para que possamos viver, com Equilíbrio, a nossa Fé, na Esperança da eterna salvação. Nossa Senhora do Equilíbrio, a Vós nos consagramos, confiantes na ternura da vossamaternal Proteção.
Divino Espírito Santo, que deste a Maria todo equilíbrio emocional e físico, dai-nos a graça de abandonar em vós nossos sentimentos e emoções, desejos e aspirações, a amar acima de tudo a Deus e não querer nada que me prejudique nem me afaste da Sua Vontade. Dai-nos a graça da paciência nas demoras, do discernimento para procurar as pessoas certas que nos ajudem, da cura de nossas feridas emocionais provocadas pela falta do amor verdadeiro e de escolhas erradas. Queremos abandonar aos pés daquele que tudo pode transformar e equilibrar: “Confiai-lhe todas as vossas preocupações, porque Ele tem cuidado de vós”. (I Pedro 5,7)

VIVAT CHRISTUS REX
salvecristorei.blogspot.com.br/

Santo Agostinho.

Santo Agostinho - (354-430) - Bispo de Hipona - Doutor da Igreja. 

"Ele distribui do que é seu, dá aos pobres; a sua prosperidade subsiste para sempre" (Sl 111, 9).

São Lourenço era diácono em Roma. Os perseguidores da Igreja pediram-lhe para entregar os tesouros da Igreja; foi para obter um verdadeiro tesouro no céu que ele sofreu tormentos cujo relato não se consegue ouvir sem horror: foi deitado numa grelha sobre as chamas. […] No entanto, triunfou de todas as dores físicas pela extraordinária força que extraía da sua caridade e do auxílio daquele que o tornava inquebrável: «Pois nós somos obra sua, criados em Jesus Cristo em vista das boas ações que Deus de antemão preparou para nós as praticarmos» (Ef 2,10). 

Eis o que provocou a cólera dos perseguidores. […] Lourenço disse: "Tragam-me carroças nas quais possa levar-vos os tesouros da Igreja." Trouxeram-lhe carroças; ele encheu-as de pobres e enviou-lhos, dizendo: "Eis os tesouros da Igreja."

Nada é mais verdadeiro, meus irmãos; nas necessidades dos pobres encontram-se as grandes riquezas dos cristãos, se compreendermos bem como fazer frutificar aquilo que possuímos. Os pobres estão sempre diante de nós; se lhes confiarmos os nossos tesouros, não os perderemos.
VIVAT CHRISTUS REX

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

São Francisco de Assis.

São Francisco de Assis.

"Da palavra do Pai."

Esta Palavra do Pai, tão digna, tão santa e tão gloriosa, o altíssimo pai a enviou do céu, por seu arcanjo São Gabriel, ao seio da Santa Virgem Maria, de cujo seio recebeu a verdadeira carne da nossa humanidade e fragilidade. E, “sendo rico” acima de toda medida, preferiu todavia escolher, com sua bem-aventurada Mãe, a vida de pobreza.

Na véspera de sua paixão celebrou a Páscoa com os seus discípulos e, “tomando o pão, deu graças e benzeu-o, dizendo: “Tomai e comei: este é o meu sangue do Novo Testamento, que por vós e por muitos será derramado para remissão dos pecados”. Em seguida orou ao Pai e disse: “Pai, se for possível, passa de mim de mim este cálice”. E seu suor se tornou como gotas de sangue que corre para a terra. Abandonou porém sua vontade na vontade do Pai e disse: “Pai, faça-se a tua vontade, não se faça como eu quero senão como tu queres”.

Ora a vontade do Pai era que seu bendito Filho glorioso que nos havia dado e o qual por nós nascera, se oferecesse a si mesmo por seu próprio sangue como oferenda de sacrifício sobre o altar da cruz, não para si mesmo, “por quem foram feitas todas as coisas”, mas em expiação de nossos pecados, legando-nos um exemplo para que seguíssemos as suas pegadas. E Ele quer que sejamos salvos por Ele e o recebemos de coração puro e corpo casto. Mas infelizmente são poucos os que recebem e por Ele querem ser salvos, embora seja suave o seu jugo e leve o seu fardo.

VIVAT CHRISTUS REX


salvecristorei.blogspot.com.br/


Postagem em destaque

Padre Francesco Bemonte

Padre Francesco Bemonte - Presidente da Associação Internacional de Exorcistas. São Pio de Pietrelcina, como também o beato carmelita e...